Resenha: Por lugares incríveis, Jennifer Niven

Por-lugares-incríveis
Título: Por lugares incríveis
Título original: All the bright places
Autora: Jennifer Niven
Editora: Seguinte
Páginas: 336
Lançamento: 2015
Nota: ★★★★★

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Enredo

Por lugares incríveis conta a história de Violet e Finch que primeiro se encontram no topo da torre da escola que ambos frequentam. Violet não sabe explicar como ou porque chegou até lá, enquanto Finch estava, decididamente, estudando todos os aspectos sobre aquela forma de se matar e como isso afetaria a vida das pessoas ao seu redor. Ao perceber a situação em que se encontra, Violet se desespera e é acalmada e salva por Finch, mas não é essa a versão da história que passa a circular nos corredores do colégio após o acontecido. Como ela não quer que ninguém da escola saiba do acontecimento real, Violet convence Finch a manter a versão da história em que ela era a heroína e não ele. A narrativa passa a se desenrolar à medida que os dois acabam tendo que fazer um trabalho de geografia juntos, para descobrir algumas atrações de seu estado, Indiana.

 IMG_20150410_120039481          IMG_20150410_120058618

Os capítulos são intercalados, ora narrados por Violet, ora por Finch. Finch conta os dias em que se sente desperto, usando como referência um “apagão” que teve, o qual não se lembra muito bem e do qual só teremos mais informações a respeito bem a frente no desenrolar da narrativa. Já Violet apresenta uma contagem regressiva, até o dia da formatura, em que finalmente poderá se distanciar um pouco das memórias ligadas ao acidente em que perdeu sua irmã.

Personagens

Finch, tanto o apresentado por si mesmo, quanto o dos capítulos de Violet é um rapaz muito intenso, decidido, curioso e que não se importa com a opinião de quase ninguém. Ele também é um tanto quanto confuso e conseguimos ver isso com clareza quando ele assume diferentes personalidades durante o livro, começando pelo ‘Finch dos anos 80’ e depois o ‘Finch Fodão’. Não sei quanto a vocês, mas demorei a entender do que tratava essas versões que o personagem assumia. Ainda assim, mesmo com todos os altos e baixos, Finch foi definitivamente meu personagem favorito do livro. Finch mora com sua mãe, divorciada, e suas duas irmãs, Kate e Decca.

Por sobre o ombro de Ryan, vejo Theodore Finch passar como um pavão. Acena com a cabeça, como se soubesse de algo que não sei, e segue em frente.

Violet é uma garota muito tímida e que após o acidente de carro com a irmã faz o possível para tentar passar desapercebida pelo resto do ensino médio. Ironicamente, Finch atrapalha, e muito, esse plano. No começo do livro, Violet ainda está muito ligada à irmã, às memórias do acidente e se sente culpada por tudo o que aconteceu. Ela herdou uma certa popularidade, não desejada, de sua irmã, Eleanor, com quem mantia um blog sobre esmaltes, garotos e música. Violet acha seus amigos superficiais e maldosos, mas ainda assim, não se reúne com as pessoas com quem de fato se identifica por medo da opinião das outras pessoas.

Estou com dor de cabeça. Provavelmente por causa dos óculos. A miopia de Eleanor era mais alta que a minha. Tiro os óculos e os apoio na mesa. Ficavam estilosos nela. Ficam feios em mim. Principalmente agora que tenho franja. Talvez, se usá-los o bastante, eu consiga ser como ela. Consiga ver o que ela via. Talvez eu seja nós duas ao mesmo tempo e ninguém vai sentir falta dela, nem mesmo eu.

Os pais de Violet são muito preocupados com seu isolamento, com a perda dos interesses anteriores da garota e querem muito que ela volte às atividades e aos gostos de antes do acidente e sempre fazem de tudo para que a ela se sinta confortável. Evitam a todo custo comentar sobre o acidente e os tópicos relacionados ao mesmo. Já os pais de Finch são bem menos atenciosos, sempre imersos em seus próprios assuntos e se recusam a ver que o filho tem um problema e que precisa de ajuda, porém a negligência não chega a ser egoísmo.

Os amigos de Finch não são nem de perto a galera popular e descolada do colégio, mas são fiéis e prestativos e embora acostumados com as várias versões do personagem, seus sumiços e alterações de comportamento, assim como os pais de Finch, não parecem perceber que o garoto, tem sim, um problema.

Considerações finais

‘Por lugares incríveis’ é um livro surpreendente, meu favorito do ano até agora, e aborda temas importantes como suicídio, transtorno bipolar, bullying, perdas e recomeços de uma forma consistente e progressiva. Não é díficil se apaixonar por Theodore Finch desde os primeiros capítulos e torcer por ele o livro inteiro. Demora um pouco para compreender Violet e começar a gostar da garota, mas depois que percebemos o crescimento da protagonista, o difícil é não ficar orgulhosa dela. Sobre o final do livro, sem dar muitos detalhes, é completamente compreensível o final que a autora deu e as consequências disso em cada um dos personagens, eu não mudaria a uma linha.

A capa, a diagramação, a revisão e a tradução estão impecáveis, não tenho uma reclamação sequer a fazer. Editora Seguinte acertou de novo!

O livro faz um grande pedido e apela para quem  precise de ajuda ou conhece alguém que precisa para não ignorar o problema, não tentar fingir que ele não existe. No final há telefones importantes que vou deixar aqui:

CENTRO DE VALORIZAÇÃO DA VIDA (CVV)
www.cvv.org.br
Telefone: 141

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FAMILIARES, AMIGOS
E PORTADORES DE TRANSTORNOS AFETIVOS (ABRATA)
www.abrata.org.br
Telefone: (11) 3256 4831

FÊNIX — ASSOCIAÇÃO PRÓ SAÚDE MENTAL
www.fenix.org.br
Telefone: (11) 3208 1225

DISQUE DENÚNCIA DE VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS
E ADOLESCENTES (DISQUE DIREITOS HUMANOS)
www.sdh.gov.br/disque-direitos-humamos
Telefone: 100

ONG EDUCAR CONTRA O BULLYING
educarcontraobullying.webs.com

Sobre a autora

jennifer160_copy

Jennifer Niven é autora de quatro romances para adultos –American Blonde, Becoming Clementine, Velva Jean Learns to Fly e Velva Jean Learns to Drive -, três livros de não ficção – The Ice Master, Ada Blackjack e The Aqua Net Diaries – e um livro de memórias sobre suas experiências no ensino médio. Apesar de ter sido criada em Indiana, hoje vive com o noivo e três gatos em Los Angeles, seu lugar preferido para andanças.

Jennifer é uma fofa, ativa nas redes sociais e sempre demonstrando muito carinho pelos fâs. Veja onde encontrá-la: site, instagram e twitter.

Compre o livro em: Amazon | Livraria Saraiva | Livraria Cultura 

Extras

‘Por lugares incríveis’ vai virar filme!! E quem vai interpretar a Violet será Elle Fanning. Jennifer Niven disse que imagina Nicholas Hoult para o papel de Finch. Ainda não há previsão de quando o filme começa a ser gravado.

O que percebo agora é que o importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa.

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts