A Multiverse To Read #001: Vingadores – Antes e Depois

Olá senhoritas e senhores! Hoje o post é especial, porque iremos falar HISTÓRIAS EM QUADRINHOS junto com FILMES MULTIMILIONÁRIOS DE HOLLYWOOD. Serei seu autor de hoje, poder me chamar de Sebastião. O formato desse post é um pouco diferente, vendo que esta não é sua resenha comum. Iremos comparar a origem do grupo de super-heróis Os Vingadores, da sua origem nos gibis em 1963 até sua adaptação cinematográfica, em 2012. Vou falar bastante da história envolvida em ambos, então vale lembrar: SPOILERS A FRENTE

SINOPSE

PrtScr capture

  • Título: Vingadores #0001
  • Lançamento: 1800 e guaraná de rolha 1963
  • Resumo: Loki decide zuar o Hulk para chamar a atenção do Thor. Galera se reúne e descobrem que Loki é o HUEHUEHUEHUEHUEBRBR da parada.

Os-Vingadores-Pôster-Nacional

  • Título: Vingadores
  • Lançamento: 2012 (Jesus, já faz 3 anos?)
  • Resumo: Loki dá uma de Cérebro e faz um pacto com aliens pra ter um cajado brilhante. Galera se reúne pra dar o pau nele. Hulk esmaga. #sddsNY


Agora que tiramos o resumão do caminho. Vamos começar em detalhes. Primeiro iremos comparar o enredo das duas obras

Enredo

Vindagores (1963)

Aaaah, o incrível ano de 1963. Estamos na Era de Prata dos quadrinhos, aonde as histórias são simples, tudo é pintado a mão (sem essa de photoshop e CG de hoje em dia pra facilitar a vida). Os quadrinhos da época tinham uma característica interessante, que é um foco importante a se considerar: as histórias são extremamente descritivas.

Temos que nos lembrar que, cada quadrinho, por menor que seja, tinha de ser feito à mão. Isso inclui contornos, sombreamentos, etc. Os cartunistas da época não tinham as mesmas ferramentas de hoje em dia para criar cenas altamente detalhadas, só tinham a sua mão e suas tintas. Tendo em vista isso, eles recorriam a descrição para mostrar o que não conseguiam no desenho. Isso também acontece hoje em dia, mas na época…

ComicRack - Os Vingadores #001

Cadê Feänor?

Ooooh yeah, é de deixar o Tolkien com inveja. E não é só essa página não. O gibi inteiro é repleto de balões de fala. A Era de Prata possui essa característica. Mas você não pode culpar quem escrevia as histórias, se vendia bem, porque mudar? (mesmo sendo terrivelmente chato).

Falando diretamente do enredo, o deus da zueira Loki está aprisionado por causa do seu arquiinimigo e irmão Thor. Mas mesmo aprisionado, Loki pode criar ilusões e dar uma de HUEHUEHUEHUBRBRBR por todo lugar. Seu plano é chamar a atenção do Thor e atraí-lo para que ele possa finalmente ter sua vingança e expalhar a zueira pelo cosmos.

ComicRack - Os Vingadores #001_2

Leve obs: olha as coreas da roupa do Loki…

O plano de Loki incrivelmente funciona: Hulk dá uma ombrada hard em um trilho de trem, quebra a bagaça toda, mas faz uma gambiarra massa e consegue que o trem não descarrilhe e mate um monte de inocentes. Porém o pessoal que estava no trem só viu um Shrek  monstro caindo, e acabou culpando o pobre coitado.

A população assustada decide que a melhor opção é parar o Hulk, porém eles bem sabem que um exército ou uma população alienígena inteira não vai pará-lo, então eles decidem chamar quem? Super-homem? Cavaleiros do Zodíaco? Peppa Pig? Não! O Quarteto Fantástico!

Editar post ‹ A World To Read — WordPress - Google Chrome

Quarteto Fantástico > All

Mas então nosso querido Deus da zoeira trapaça vê isso com seus olhos omnipresentes (oi?) e desvia as ondas de rádio para o aparelho de que Thor está ouvindo! Genial não? O fera cria ilusão, tem os olhos em tudo, manipula ondas eletromagnéticas, mas não consegue sair de uma ilha… De qualquer forma, não só o Thor ouviu a frequência, isso chamou a atenção também de outros heróis, como Homem Formiga, Vespa e Homem de Latão Ferro.

ComicRack - Os Vingadores #001_3

Obs: Esses dois pontinhos são o Homem Formiga e a Vespa. (E QUE BELEZA DE ROUPA EM TONINHO? TA FÁCIU PRA NINGUÉM)

Resumindo um pouco mais a história, Loki zua (MA OEEEE) e cria uma ilusão do Hulk. Thor descobre que é uma pegadinha do malandro e da um pulinho em Asgard pra pedir permissão pro papai Anthony Hopkins Odin pra ir lá visitar o Loki. Enquanto isso, sabe o que o Hulk anda aprontando?

Editar post ‹ A World To Read — WordPress - Google Chrome_2

Eu daria uns trocados no sinal

SERIÃO? Na moral, SERIÃO? SERIASSO? Poxa Hulk, tinha tanta expectativa cara… Você podia ser tanta coisa: policial, bombeiro, voltar a ser cientista, montar castelo de areia na praia… Mas palhaço de circo? Pelo menos ele não fica no sinal fazendo malabarismos com carros…

ComicRack - Os Vingadores #001_4

GENTE QUE PEDAÇO DE HUMANO RADIOATIVO

Bem, a galera suspeitava se o palhaço era o Hulk (véi… deixa pra lá) e confirmam que o PALHAÇO VERDE GIGANTESCO SUPER FORTE é o Hulk (Sherlock ficaria com inveja)… Eles tentam prender ele com um barril de ferro, mas Hulk consegue sair dele explodindo ele em mil pedaços. O bixão usa um fole pra dar o perdido no Homem Formiga e foge porque: “HULK QUER FICAR EM PAZ” HULK, Incrível.

PrtScr capture_2

Hulk Vs. Homem de Latão Ferro

Enquanto isso, na Brasília Amarela Ilha do Silêncio aonde Loki está, Thor chega de jangada (carregando Mjölnir, porque a jangada é merecedora), Loki faz uma surpresa, e, e eu não estou zoando, MANDA TROLLS PRA PEGAR O THOR. É SÉRIO GALERA, EU QUERIA ESTAR INVENTANDO ISSO, MAS ESTÁ MUITO FÁCIL.

HUEHUEHUEHUEHEUHEUEUEHUEHBRBRBRBR PINOY gibe mony plos

HUEHUEHUEHUEHEUHEUEUEHUEHBRBRBRBR PINOY gibe mony plos

Thor obviamente usa seu martelo, força e os poderes de Grayskull poderes nórdicos deusícos pra…pra…putz…*sigh* Magnetizar o martelo e grudar o Loki nele…Véi…Que coisa ein? Magnets, how do they even? Esse momento você percebe que na Era de Prata, tudo era muito permitido, não precisava se explicar muita coisa. E na era de bronze era pior, acredite (mas isso é matéria para outro post). Voltando para a terra:

ComicRack - Os Vingadores #001_3

Homem de Latão Ferro mostrando que artesanato também é coisa séria

Oh yeah, ainda estamos nisso. Mas não por muito tempo. Thor chega com o Loki grudado no martelo (HUEHUEHEUHE) e revela que foi tudo armação do Deus da HUEHUEHUEBRzisse Trapaça. Como vocês imaginam, Hulk fica BOLADÃO (mas não faz nada) e Loki usa os poderes de se tornar um césio gigante. Mas o Homem Formiga (e a Vespa, que serviu pra nada) usa uma armadilha para prender Loki em um tanque de chumbo. Não me perguntem como eles sabiam que o Loki ia ter o incrível poder de roxo.

Jesus, acabou? JURA? Aménho!

Jesus, acabou? JURA? Aménho!

E chegou ao fim nossa primeira edicão de Os Vingadores. Phew! Como vocês podem ser percebido, esse quadrinho não envelheceu tão bem… Mas não deixa de ser ruim! A história não é lá das piores, e é legal ver vários heróis juntos em uma edição! Foi uma boa tentativa da Marvel pra criar um grupo de heróis como a Liga da Justiça e competir com a DC, mesmo não aparentando ser muito organizado e planejado. Mas vocês devem ter reparado muitas diferenças com a versão cinematográfica de 2012. Por falar nisso…

 

Vindagores (2012)

Pulando para frente poucos 49 anos, temos a encarnação dos Vingadores em sua forma cinematográfica. Nem preciso dizer o quanto esse filme foi bem sucedido (vou dizer mesmo assim): simplesmente o terceiro filme mais lucrativo da história, e um gigantesco nergasm para todos os nerds e não-nerds da galáxia de Goiás.

the-avengers-gifs-iron-man-3-32177901-500-228

Acho que não preciso descrever em detalhes a história né? A não ser que você tenha morando debaixo de uma pedra nos últimos 5 anos, você sabe alguma coisa a respeito do Homem de Ferro, Capitão Porto Rico América e etc. Vou passar mais corrido na sinopse do filme e tentar não enrolar muito.

giphy

Loki faz um pacto com um bando de aliens pra poder destruir a terra. Porque? Porque não? Nisso ele causa o caos, transforma o Hawkeye (NÃO VOU CHAMAR ELE DE GAVIÃO ARQUEIRO, ME RECUSO) em sua geuixa seu escravo e #partiuDominarMundo.

giphy (1)

Nick Fury, cabeça da shield e fodão profissional junta os maiores heróis que ele conhece do mundo pra combater essa ameaça. Dai ação vai, ação vem, Hulk vai, Hulk vem, eles destroem uma cidade no meio do caminho, perdem um agente carismático (#SQN) e nosso querido Toninho quase se mata pra salvar a Terra.

the-avengers-angry-hulk-smash-loki

 

No final da tudo certo, e todos vão comer um delicioso shawarma. Basicamente esse é o filme. Não quero entrar em detalhes porque é um filme MUITO BOM. Não, pera, não enfatizei o bastante. MUITO BOM. BONZÃO. BONZASSOÉ um trato para quem gosta de heróis, e até pra quem não gosta. Os planos do Marvel Cinematic Universe deram muito certo, e isso levou a Disney dominar o mundo investir cada vez mais nessa iniciativa cinematográfica. Se quiser saber mais, veja o filme.

Pronto, agora que tiramos as sinopses do caminho, podemos passar para a parte divertida: comparativos! Podemos ver que os dois tem muitas diferenças, mas mais semelhanças que você talvez tenha imaginado. Vamos comparar agora o enredo das duas obras e os personagens.

Enredo (comparativo)

Bem, espero que você tenha visto o filme, porque se não, vai entender bulhufas dos comparativos (ou até vai e eu estou te subestimando). Caso não tenha lido a primeira edição de Vindagores (1963), não se preocupe. O “resumo” que ofereci deve ser o bastante pra abastecer essa seção (assim espero).

Ambos os filmes possuem claramente como vilão principal Loki, hora Deus da Zueira, hora Deus dos gritinhos agudos de adolescentes fanáticas. Por mais que a motivação de ambos seja diferente, ambos só querem uma coisa: Atender as próprias necessidades. Não é atoa que ele é o Deus da Trapaça, e pode se esperar um egoísmo de sua parte.

Como a trama se desenvolve já é um pouco mais diferente: Em 1963, Loki se usa do Hulk para chamar a atenção da galera, enquando em 2012 ele já coloca mais a mão na passa e faz boa parte do trabalho sujo, roubando o Tesseract e um Hawkeye de brinde.

Os heróis já se juntam de forma bem diferente: em 63 foi por pura sorte que eles se uniram. Pense só, se Homem de Ferro, Homem Formiga e Vespa não estivessem ouvindo  a mesma rádio, nada de Vingadores. Seria Thor x Hulk, porque aparentemente o Quarteto Fantástico estava “ocupado”. Uhum, sei. Na minha terra isso se chama preguiça. Em 2012 porém, foi tudo planejado desde o primeiro filme do Homem de Ferro. Nick Fury sabia da necessidade de uma galera da pesada pra combater os vilões mais poderosos da galáxia, e por mais que talvez não tenha dado tão certo quando ele imaginava, a galera cumpriu sim seu propósito, de certa forma.

A ação e o clímax é aonde fica interessante. Nos quadrinhos, a ação é desenrolada mais como um pique-pega, com os heróis procurando Hulk, depois Thor procurando Loki, e por ai vai. As cenas de “ação”, se é que pode se chamá-las assim, não são lá muito emocionantes (lembre-se do Hulk fazendo malabarismo com animais). Hulk usando um fole como arma, Loki sendo grudado num martelo por magnetismo (fale isso em voz alta) e Homem de Latão Ferro fazendo molduras com uma viga.

Já em 2012, oh yeah, a coisa fica séria. A ameaça do Dr. Bruce Banner se tornar o Hulk cria uma tensão interessante, principalmente porque a gente sabe o estrago que o bixo pode causar. O desentendimento momentâneo do pessoal, cada um com sua visão diferente de solução para o mesmo problema. Fica claro que é um time que precisa de tempo, e isso é algo que eles não tem no momento. Tudo da certo porém com a suposta morte do Agente Coulson (que pra mim tinha de continuar morto), e mostra que tudo ali é bem maior que uma certa briguinha de egos.

No final, porém, as semelhanças voltas. Tudo bem que no filme Loki não virou um césio ambulante, e no gibi Loki não tinha um exército intergalático para ajudar ele. Mas ambos são capturados e, principalmente, o time conhecido como Vingadores é formado.

Fora isso, e talvez o mais interessante, é o quanto ambos são family friendly. Traduzindo: é uma história que agrada qualquer público, até os mais radicais. Para os mais velhos, é legal ver vários heróis que você acompanha, seja em filmes ou quadrinhos, se juntarem contra um inimigo em comum. Além disso, nenhum deles apresentam violência excessiva ou sangue. O gibi de 63 até mostra uma preferência para ideias que fogem da zona de conforto (tipo um matelo magnetiZADO SENHOR PORQUE). Em 2012 não é tão presente, mas mostra o valor do sacrifício para ajudar os outros.

Porém uma das coisas que faz falta no gibi de 63 é o quanto os personagens no filme de 2012 são orgânicos. Geralmente endeusamos demais os heróis de quadrinhos e filmes, sempre achamos que eles são superiores e passaram para o próximo passo da evolução humana (né não Magneto?). O filme desmistifica um pouco essa noção: é palpável a ansiedade deles, o rancor, a melancolia. Um ótimo exemplo é quanto eles evitam irritar o Dr Bruce Banner. Eles sabem o que pode acontecer caso ele se transforma, e isso causa medo, incerteza. O mais legal é que isso é transmitido bem para quem assiste, e deixa a história muito mais agradável.

Nos quadrinhos, é bem visível que eles não estão nem aí. Eles tem um problema, e procuram resolvê-lo. Simples assim. Ninguém tem medo do que o Hulk pode fazer (tudo bem que ele era bem diferente do Hulk de 2012, mas logo falaremos disso na próxima seção). Os heróis também sempre se dão bem, não possuem nenhum argumento nada disso. Se encontraram por acaso, e agora são um time, ponto. Podemos relevar que a mídia era mais curta que um filme, mas mesmo assim, não fazer nada a respeito deixou um pouco a desejar.

Como eu disse, ambos tem pontos semelhantes, as vezes até mais que você, padawan leitor imaginava. Mas agora vamos pra parte realmente divertida: os personagens.

Personagens(comparativo)

Estava esperando por esse momento o post todo! Vamos agora falar dos heróis, e como eles se comportam na narrativa comparados um ao outro. Essa comparação porém, vai ser um pouco menor, pois temos em ambos os lados dois heróis que não aparecem na sua contraparte. Isso não será problema, iremos falar de sua importância e especular um pouco sobre como eles seriam úteis caso estivessem presentes.

Vamos começar pelo mais fácil (ou não):

Thor

Thor possui um único objetivo em ambas as obras: ser bonito ser o cara. Ele é o:

…*pausa para intensidade*…

DEUS

…*deixa essa informação processar*

…DO TROVÃO.

PicMonkey Collage4

Pode chamar dele de PIKACHU NÓRDICOSUPER CHOQUE LOIROCELG SE ELA PRESTASSE, o que quiser. O importante é entender ele é muito overpower perante aos outros heróis, e as vezes isso pode deixar um pouco a desejar. Os roteiristas acabam diminuindo os seus poderes para que o resto do pessoal faça alguma coisa.

A principal diferença dos dois Thor’s é a sua personalidade. Veja bem, em 1963, a personalidade principal de todo herói era ser bonzinho. Sempre prezar pelo bem e tal, bem como herói. Thor se encaixa perfeitamente nessa categoria: ele se disfarça de médico de dia, ajudando pessoas, e quando precisam de uma presença mais chocante (HAHAHAHAHAHAHAHA me matem) ele se transforma. Por falar nisso, Thor no gibi não é sempre o pedaço de mau caminho Deus que vemos. Ele procura manter sua identidade secreta e só aparecer quando precisa. Não sei aonde eu já li isso…

Já o Thor do filme, ele é, bem, um Deus. Porém um Deus mais humano. Pode se dizer que ele foi mimado pelo seu pai Odin e, devido a isso, é um pouco teimoso e birrento. Quando algo não acontece da maneira que ele quer, bem, ele usa a sua força, bem como aquele bully mimado da escolha que queria brincar com seu brinquedo, dai você não deixava e ele pisava em você no seu brinquedo sabe? Não? Que pena, eu sei. Mas isso deixa o personagem bem mais legal, divertido, envolvente. Se ele fosse perfeito, ele seria realmente um Deus, e nós temos dificuldade a nos compararmos com perfeição (exceto eu, porque, né?).

Já que estamos falando de Thor, vamos agora falar do seu irmãozinho:

Loki

PicMonkey Collage

Ah Loki, nunca imaginei que você seria tão diferente entre gerações, e ainda assim tão divertido. Vamos lá.

O Loki do gibi é, cara, na real, é o melhor exemplo de HUEHUEHUEHUEBR que eu posso imaginar. Tudo bem que suas motivações são válidas, se vingar. Mas como ele procura chegar lá, ai sim. Ele simplesmente controla tudo com seus poderes (que aparentemente não tem limites, que nem a zueira. OLHA SÓ, COMO PODE ISSO?) pra atrair o Thor até ele. Seria muito mais fácil, tipo, sei lá, projetar uma imagem dele dançando pelado na frente do Thor. Mas não, ele quer usar o monstrão verde e depois desviar ondas de rádio e depois usar Trolls vindos direto da internet pra conseguir o que quer, e depois ele se torna radioativo. Na moral, como assim? Loki faz perfeitamente seu papel de vilão: causa problema e dor de cabeça. O que salva ele é a sua criatividade, e também a falta de noção das suas ações.

Já o Loki do filme, bem, ele é diferente. Talvez seja o vilão mais adorado e mais cheiroso de todos (logo depois do Magneto) . Ele é simpático (em certo nível), possui suas motivações claras e, bem, ele realmente é simpático. Digo isso porque é difícil você não gostar do vilão, mas Tom Hiddleston fez um ótimo trabalho interpretando o personagem. Loki no filme tem a motivação bem clara: tocar o terror. E não se preocupa em trair aliados, fazer o que for, ele só quer é se dar bem. E até entendo isso, considerado como Deus da Trapaça, é mais que esperado que o filho dos gigantes de gelo da mãe aja dessa maneira. Fora que ele é bem menos overpower que nos quadrinhos: ele tem seus poderes padrões de ilusão e etc. Mas o que realmente deixa ele overpower no filme é o seu cajado com uma gema do infinito (guardem esse nome crianças). Mesmo assim ele não é páreo para a galera dando pau nele (muito menos o Hulk), e acaba falhando nos seus planos.

Homem de Ferro

PicMonkey Collage3

Talvez ele seja o personagem mais semelhante entre os dois. Ambos os filmes e o gibi tem a perfeita descrição: milionário playboy.

Mesmo assim ambos tem diferenças notáveis. O Toninho de 63 tem o mesmo perfil de herói que descrevi para o Thor. A diferença é que ele não tem poderes nativos. É sua roupa de latão (não, não cansei dessa piada) que da a ele seus poderes, e sem ela ele é, bem, um milionário playboy. Não tem muito segredo aqui, é um cara em uma armadura.

Já o Toninho do filme, esse sim é complexo. O cara simplesente tem um reator de energia no peito. Não é sobre, é dentro. Além disso, ele fez o reator e colocou nele com a ajuda de um senhor de idade. Não preciso falar o quanto o Toninho do filme é mais interessante, né? Assista os filmes do Homem de Ferro e você entenderá. No filme, Tony atua primariamente como um consultor da equipe, e não bota muita fé que isso vá dar certo. Talvez seja porque ele mesmo sabe o quanto a sua personalidade é incompatível com a de outras pessoas. Talvez seja porque ele sabe o quanto que humanos são inconsistentes, e prefere tabalhar com máquinas (*cough*Ultron*cough*). Mas mesmo assim ele vê a importância disso tudo no esquema macro das coisas, e, o mais legal para mim, é o sacrifício pessoal que ele faz. Em resumo: Toninho é claramente o personagem principal do filme, e faz jus a sua importância.

Bem, hoa de chegar na parte suja:

Hulk

PicMonkey Collage2

Oh yeah, estamos aqui. Podemos separar esses dois como vinho água de privada suco de laranja (?).

O Hulk dos gibis é bastante…peculiar. Lembra o Corcunda de Notre Dame? Sim? Ótimo. Não? Vou resumir: Hulk é forever alone e quer ser deixado em paz, ponto. Essa é a única motivação do personagem, ter uma vida sozinho. O porque? Talvez seja porque ele sabe que é uma atrocidade, talvez seja porque ele ouviu muito Simple Plan, vai saber. O importante é que o Hulk é um ótimo exemplo de anti-herói. Ele pode ajudar, como também pode ficar do outro lado da moeda. Isso é bem evidente: ele enfrenta nossos heróis no começo e, no final, descobrindo quem é o verdadeiro vilão, se junta ao grupo. Isso é até legal, da um pouco mais de personalidade ao personagem, mas este ficou longe de ser humano. Por falar em humano…

O Hulk do filme do 2012. Esse sim. Vamos desconsiderar a troca de ator (sdds Edward Norton) e focar no personagem. O principal do Hulk que faltou no gibi é: Hulk é humano. Ele não é um esquisito que quer ficar sozinho, ele quer ajudar o pessoal e dar seu melhor. O problema é quando ele pede um Big Mac e vem sem molho ele fica nervoso. Basicamente ele perde a noção do certo e errado e quebra tudo que há na sua frente. Essa imprevisibilidade é linda para o filme, deixa aquele ar de mistério e vislumbre: quem não achou o máximo o Hulk destruindo o touro-baleia-alien no filme? Pra no final ele dar um murro bem servido no Thor. Isso é legal, ver que ele ta ali pra ajudar, se isso for conveniente. Provavelmente meu personagem favorito do filme (e de quadrinhos em geral), sempre a sua aparição vai deixar um ar de mistério.

Bem, vamos agora para os diferencias, os personagem que aparecem em uma mídia, e não na outra. Começaremos pelo gibi de 63.

Homem Formiga

ComicRack - Os Vingadores #001_7

Pensa num personagem que tem encarnações? É o Homem Formiga. Várias pessoas já usaram esta roupa e nome, então não vamos entrar em detalhes quanto ao homem por trás da máscara.

No gibi, o homem formiga cai novamente no perfil de herói: bonzinho, só quer o bem. Sua diferença é um pouco o seu humor, principalmente nas suas falas. Sua intenção é sempre ajudar e colocar uma risada aqui, outra ali, nada muito extravagante. Porém no gibi ele ficou ofuscado: seu poder (além de ser pequeno) é de possuir super força. Porém não o vemos utilizar isso em nenhum momento, só vemos ele plantando armadilhas. Acho que foi um  mal uso do material disponível, e poderia ter colocado ele em mais cenas de ação.

No filme de 2012, o Homem Formiga poderia ter um papel semelhante ao do filme: ser o comédia do grupo. Por mais que todos no filme tenham um pouco desse aspecto, ele podia ser o mais engraçado (ao menos tentar), e ajudar como pode. Com as cenas de ação presentes, não imagino que seria difícil incorporá-lo na bagunça.

Vespa

ComicRack - Os Vingadores #001_10

Na real, você deve ter lido e pensado: quem diabos é Vespa? Vamos dizer que ela é a parceira do Homem Formiga, e serve únicamente no gibi como…como…nada? Talvez.

Com certeza o personagem mais ofuscado do gibi, a Vespa não faz nada a não ser chamar o Thor de bonito e dar o nome para o grupo. . Infelizmente não souberam incoporá-la ao time, e só a colocaram no meio para ser uma personagem feminina no grupo. Futuramente a Vespa teria um papel muito mais importante no grupo, mas aqui, ela deixou a desejar.

No filme de 2012 eu imagino a Vespa sendo um dos cérebros do grupo. Assim como Capitão América, ela não tem poderes extraordinários, mas é uma ótima estrategista e faria a luta muito mais fácil para todo mundo.

Viúva Negra

scarlett_johansson_black_widow-1024x640

Hora de passar para o filme. Saímos da mulher do grupo para a mulher do grupo.

Ah senhor, Scarlet Johanson, o que eu não faria para um jantar com você? (Muita coisa, mas voltando) A Viúva Negra fica um pouco ofuscada no filme devido a presenças muito mais notáveis, porém ainda assim deixa a sua marca. Poucas falas notáveis, mas sempre presente, a Viúva Negra mostra que não é necessário poderes ou experimentos científicos pra ser foda. Ela faz tudo isso e ainda assim é Afrodite em forma de heroína linda e foda. Um colírio para os homens no meio de tantos galãs, por mais que ela ficou ofuscada, conseguiu deixar sua marca.

Nos gibis eu imagino a Viúva Negra sendo uma aparição, não uma membra inicial. Assim como Hulk, ela seria uma anti-herói: estaria ali só porque era conveniente. Porém mostraria um bom humor e, no final, continuaria seguindo com sua vida.

Hawkeye

O último dos membros, Hawkeye talvez foi o personagem mais esquecido e curioso do filme. Sua primeira aparição no Marvel Cinematic Universe, Hawkeye não teve tanto tempo na tela como seus colegas, e talvez não tenha deixado uma boa impressão ao público. Porém isso foi considerado no segundo filme (será que eu faço uma comparação que nem esse post? Hum…)

Hawkeye é o cara do arco e flecha…E é isso. No filme ele serve como escravo do Loki, depois é libertado, e durante a luta fica em cima de um prédio mostrando o quanto o arco e flecha é a arma do futuro. Sem muito brilho, Hawkeye não mostrou muita personalidade, exceto que ele é o cara do arco e flecha.

No gibi eu imagino Hawkeye sendo o mais engenhoso. Em uma era aonde  tudo é resolvido com artimanhas, um cara com arco e flecha tem infinitas possibilidades de se resolver o problema. Fiquei curioso em saber quais absurdos os roteiristas iriam criar para ele no gibi de 63.

Quarteto Fantástico/Nick Fury

PicMonkey Collage5

Para finalizar, vamos mostrar dois personagens importantes, mas sem presença grande na ação.

O quarteto fantástico faz uma brevíssima aparição (literalmente só dois quadrinhos) e avisa que eles querem mexer com esse tal de Hulk não. Simples e direto, nada muito especial.

Já Nick Fury é o imã no martelo (hu3). É ele quem reúne os heróis juntos e explica o porque de estarem juntos. Seu propósito é simples: fazer discursos bonitos envolvendo cobras em uma avião.

Bem meus jovens leitores, para finalizar, minhas considerações finais:

Considerações Finais

Bem meus queridos, o que posso dizer mais que já não disse sobre os Vingadores? Se você não viu o filme, saia agora do computador e ligue a sua televisão, porque provavelmente está passando em algum canal. Se você não leu o primeiro gibi…bem…eu te perdoo. Não muda nada na apreciação dos gibis atuais e filmes, mas é legal saber como eles se formaram.

Algo que é extremamente notável são as tendências apresentadas: o gibi claramente segue os padrões esperados para a época, assim como o filme sempre se mantém nos trilhos do certo e do que é esperado em um filme para toda a família. Tendo isso em mente, aposto que a reação do público quando saiu o gibi em 63 foi a mesma reação nossa ao ver o filme, porém em uma escala bem menos que o normal, já que gibis na época eram bem focados no mercado infantil.

E por hoje é só pessoal! Fica aqui a minha despedida. Mas não se preocupem, quando vocês menos esperarem, aparecerá uma nova edição de A Multiverse to Read! Até a próxima

Sobre os autores

Stan Lee

230px-Stantheman

Stan Lee nasceu em 1922 em Nova Iorque, é escritor, editor, produtor e ex-presidente da gigantesca Marvel Comics. Stan Lee não faz faculdade, e entrou de cabeça no mercado de quadrinhos. Junto com seu parceito Jack Kirby, criou alguns dos heróis mais famosos dos gibis, como Demolidor, Hulk, Homem Aranha, Quarteto Fantástico, entre outros. Hoje em dia ele faz aparições em todos os filmes produzidos pela Marvel (atualmente Disney).

Jack Kirby

Jack-Kirby_art-of-jack-kirby_wyman-skaar

Jack Kirby, nascido em 1917 em Nova Iorque, foi escritor, editor, cartunista e produtor de quadrinhos. Seu trabalho é amplamente reconhecido como um dos mais importantes na indústria, e criou incontáveis personagens em quadrinhos da Marvel e DC. Jack Kirby faleceu em 1994.

Joss Whedon

220px-Joss_Whedon_by_Gage_Skidmore_4

Joss Whedon, nascido em 1964 em Nova Iorque, é escritor, roteirista, produtor, diretor e compositor de filmes e quadrinhos. Formou-se em 1987 na Wesleyan University, e se tornou doutor em letras pela mesma universidade em 2013.

Whedon dirigiu várias séries famosas, mais notavelmente Buffy, A Caçadora de Vampiras e Agentes da S.H.I.E.L.D.. Também foi co-roteirista do filme Toy Story e em 2012 escreveu e dirigiu o blockbuster Vingadores e sua continuação, em 2015 Vingadores, a Era de Ultron.

Related Posts

2 Discussion to this post

  1. Rafaela disse:

    Simplesmente amei esse post! Achei as comparações divertidíssimas, e acho muito bacana esse tipo de texto. Com certeza quero um sobre A Era de Ultron! E quem sabe os outros filmes solo dos heróis?

    Sempre fui DCnauta e só recentemente embarquei no incrível universo dos quadrinhos da Marvel. É sempre muito bacnaa conhecer as histórias mais a fundo!

    Beijos 🙂

    • Juliane disse:

      Rafa, desculpa a demora para responder seu comentário, estivemos um tanto ocupados ultimamente.
      Não se preocupe que o post sobre a Era de Ultron vai sair logo logo 🙂
      Eu sempre fui #teamMarvel, porém, o Batman é meu favorito de todos os tempos!
      Obrigada pelo carinho!
      Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *