Gelo Negro, Becca Fitzpatrick

gelo negro, black ice, Becca Fitzpatrick, hush hush, intrínseca

‘Gelo Negro’ é uma história de muito mistério, suspense e ação. Duas amigas são sequestradas durante uma nevasca e tem que fazer de tudo para sobreviver, pois ao que parece, estão reféns do assassino que vem matando muitas mulheres na região. Vem conferir:

    Enredo

No prólogo do livro temos a narração em terceira pessoa de Lauren Huntsman em Jackson Hole, Wyoming onde ela costumava passar as férias com a família. Lauren é uma universitária em Stanford e a única coisa que procura é uma forma de se meter em alguma confusão para chamar a atenção de seus pais. Ela entra em um bar e logo em seguida começa a dançar e flertar com um caubói, já sabendo e esperando que seus pais reprovassem esse comportamento. Eles começam a beber e sem que ela se dê conta, o caubói coloca algo em sua bebida, e assim que ela começa a perder o controle sobre seus movimentos, ele a leva para uma cabana nas redondezas.

Chegando lá, Lauren é amarrada a uma barra de metal localizada na dispensa do local. A estudante encontra também no cômodo uma câmera fixada em um tripé e começa a imaginar quais tipos de coisas pervertidas o caubói pretendia fazer com ela enquanto alternava entre um estado alerta e um semi inconsciente ainda sob o efeito da droga. Sabemos em seguida que o caubói rouba o pingente, presente dos pais de Lauren e o boné dos Cardinals que pertencia ao irmão da garota e começa a apertar as cordas que a amarravam até que ela apague.

Peguei a fotografia de uma garota. Era uma foto inocente, tirada de longe, mas os olhos dela estavam estranhamente atentos. O sorriso largo e arrogante parecia tripudiar da câmera, os olhos fervendo de desprezo, como se ela estivesse mandando o mundo inteiro para aquele lugar só de olhar daquela forma penetrante.
Lauren Huntsman. A menina que tinha desaparecido em abril do ano anterior enquanto passava férias com os pais em Jackson Hole.

A história avança em um ano e não temos conhecimento do que de fato aconteceu com Lauren. Agora, a narração acontece em primeira pessoa, sob a perspectiva de Britt, a protagonista do livro. Ela está no recesso de primavera e planejou uma viagem para a casa das montanhas da família de sua melhor amiga Korbie, os Versteeg. Britt planeja fazer a trilha de 65km pelas montanhas Tetons e vinha se preparando há um bom tempo para isso, principalmente fisicamente. Korbie gostaria de estar em outro lugar, provavelmente uma praia tropical curtindo o sol, mas não abandona sua melhor amiga nessa aventura.

Posteriormente descobrimos o motivo de Britt ter escolhido um lugar tão incomum para passar o spring break: ela queria reconquistar seu ex-namorado – Calvin Versteeg, mostrando para ele como ela havia mudado e evoluído, como era uma pessoa mais forte e menos dependente dos homens à sua volta (seu pai, seu irmão e, outrora, de Calvin). Ela sabia que a família de Korbie não iria deixar as duas adolescentes fazerem essa viagem sozinhas e mandariam Calvin tomar conta delas, o que é exatamente o que acontece.

Korbie atrasa bastante a viagem e quando as garotas partem já está entardecendo. As duas adolescentes ficaram de encontrar Calvin e Urso (namorado de Korbie) na casa em Idlewilde, mas no meio do caminho são surpreendidas por uma tempestade e uma nevasca que as obriga a sair do carro e procurar ajuda, para não congelarem. As adolescentes andam por aproximadamente uma hora em busca de um abrigo, até que encontram uma cabana, onde pretendem se alojar até o final da tempestade.

Todo mundo precisa de segredos. Eles nos mantêm vulneráveis.

Lá são recebidas por dois rapazes atraentes que se apresentam como Shaun e Ace. Curiosamente, Ace é Maxon, o garoto do posto de conveniência que Britt encontrou mais cedo, porém ele finge não a conhecer e é absolutamente contra receber as garotas na cabana. Com a insistência das adolescentes e de Shaun, as garotas entram e se aquecem. Ace demonstra não estar nada satisfeito em receber as garotas e oferece várias saídas para que elas não fiquem ali. Chateada com a grosseria dele, Britt resolve ir para a cozinha e ajudar Shaun a preparar algo para comerem. Ele flerta com a protagonista e faz várias perguntas sobre a viagem das garotas e suas habilidades de sobrevivência naquele ambiente.

Mais tarde, quando Shaun oferece comida as garotas e Korbie reclama do fato do chili servido por eles estar com gosto ruim e parecer estar vencido, Shaun perde a cabeça e revela o real motivo de terem as abrigado: são criminosos, sequestraram as adolescentes para fazê-las reféns e os ajudarem a sair das montanhas sem serem pegos pela polícia. A partir desse ponto, a aventura realmente começa e Britt precisa pensar em uma maneira de fugir de lá com Korbie, ficar o mais longe possível daqueles homens e enfim poder aproveitar suas férias.

E foi então que tive um estalo. Eu conhecia aquela cabana. O lugar tinha aparecido no noticiário em outubro do ano anterior, quando uma garota da região, Kimani Yowell, fora encontrada morta lá dentro.

    Minha opinião

Achei a trama muito bem construída e desenvolvida, os personagens possuem mistérios e segredos que são revelados pouco a pouco, nada é dado ao leitor sem que seja necessário ou fora da hora. Vamos evoluindo na narrativa juntamente com a protagonista e por ser em primeira pessoa, não sabemos nada a mais que ela, o que nos deixa ao mesmo tempo angustiados e curiosos.

A história me prendeu do inicio ao fim e eu não queria largar o livro por nada. Virei cada página logo querendo saber o que aconteceria em seguida. O livro possui duas ou três reviravoltas que podem realmente surpreender os leitores desatentos e pegar de surpresa aqueles que subestimaram a história.

— Vai pro inferno.
— Me desculpe, […] mas já estamos no inferno.

Uma coisa me incomodou bastante: e epílogo do livro. A história seguiu constantemente envolvente até seu final. Senti que a autora optou por um desfecho seguro e com isso comprometeu toda a consistência construída ao longo da história. A protagonista se esforçou bastante para se provar independente de qualquer homem e capaz de se virar sozinha, porém no final fiquei com uma impressão de que ela havia se esquecido de tudo que havia conquistado. Por isso tirei uma estrelinha.

Considerações finais

Dei uma breve olhada em algumas partes do livro original, em inglês, e devo dizer que a tradução ficou impecável, realmente me impressionou e olha que esse é um tópico com o qual posso ser bem chatinha. Gostei realmente muito do livro em geral. A diagramação ficou excelente e achei nossa capa melhor que a original. Intrínseca está de parabéns por mais um trabalho de qualidade. A única coisa que me incomodou mesmo foi a questão do epílogo.

Se você se interessou pela história do sequestro e toda a questão da Síndrome de Estocolmo, recomendo também a leitura de Stolen. Se gostou do mistério e do suspense, vale dar uma olhada em Caixa de pássaros, a gente fez resenha. Sobre o tópico de pais negligentes e suas consequências, recomendo Por lugares incríveis, também fizemos resenha.

Compre o livro em: Amazon | Submarino | Saraiva | Livraria Cultura

Acho que vou dar uma volta pela praia e encontrar meu próprio abalone.

CAPA-Gelo-negro3 
Título: Gelo Negro
Título original: Black Ice
Autora: Becca Fitzpatrick
Editora: Editora Intrinseca
Páginas: 304
Lançamento: 2015
Nota: ★★★★☆
Leia um trecho do livro aqui!

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *