Minha coleção de livros gringos!

Hoje vim aqui mostrar minha pequena coleção de livros gringos. Muita gente já me perguntou onde comprei alguns e estou pensando em fazer um post contando onde compro meus livros internacionais, como funciona, prazos e taxas. Deixem nos comentários se vocês querem mesmo esse tipo de post!

Tenho uma vontade enorme de entrar no mundo editorial e vejo a profissão de tradutora como um meio para isso. Por isso comecei a comprar livros gringos, para aperfeiçoar meu inglês e me atualizar de algumas expressões, gírias e afins. Outro motivo é que assisto muitos booktubers lá de fora e sempre fico com vontade de comprar os livros que eles indicam e os lançamentos dos quais falam. Mesmo porque não tenho ideia de quando as editoras brasileiras trarão os títulos para cá, se é que vão trazer!

Vivian versus the apocalypse

Foi o que aconteceu com Vivian versus the apocalypse, vi o vídeo da fofíssima Sanne do Booksandquills falando do livro e decidi que eu precisava dele ASAP! Comprei o livro, devorei as páginas e quando acabou eu comecei a continuação (Vivian versus America) imediatamente! Li o segundo no final do ano passado e comecei a indicar pra todo mundo. Até que eu descobri que a Agir Now iria trazer o livro pro Brasil. Juro que eu não esperava por isso, pois o livro faz um monte de críticas sociais e religiosas fortíssimas e não achei que alguma editora se colocaria nessa posição. Ainda bem que eu estava errada e hoje temos a versão brasileira do livro para todo mundo ler também! Se ainda não viu, fiz uma resenha do livro no começo do ano, ela está aqui!

We were liars

Um amigo estava viajando fora e pedi pra ele trazer ‘We were liars’ para mim. Eu já estava ouvindo falar dele há bastante tempo no youtube dos gringos e estava curiosíssima para saber o motivo. A mala do meu amigo acabou sendo extraviada e depois ainda demorei um tempão para encontrá-lo. Resumindo: acabei começando a ler quando ‘Mentirosos’ já tinha chegado aqui. Não sei se todo mundo aqui leu a versão brasileira, mas ela é cheia de metáforas e imagens abstratas e memórias confusas e, bom, uma parte da culpa foi da tradução. Não que fosse possível retratar algumas coisas de forma muito melhor, mas se tiver a oportunidade e disponibilidade: leia a versão original, compare e venha me dizer o que achou depois.

Vivian versus America

Quando comecei a leitura de ‘Vivian versus the apocalypse‘ decidi que eu precisava do segundo livro. Isso mesmo! Antes de sequer terminar o primeiro. Não sei se você ainda não leu o primeiro livro, mesmo depois de toda minha babação de ovo e vários links apontando para resenha (sim, com certeza é um sinal!), mas eu acho que deveria ler! O segundo livro mostra uma protagonista mais madura, mais decidida, mais problemas e aventuras (óbvio!) e começamos a ver uma definição melhor da personalidade tanto de Harp quanto de Viv frente uma a outra, ao novo mundo e às decisões que terão que tomar. Nunca consegui decidir de qual livro gosto mais, mas vocês também poderão decidir, pois a Agir Now tem planos de trazer o segundo livro pra cá ano que vem.

Amy and Roger’s epic detour

Ainda não tive tempo para terminar de ler ‘Amy and Roger’s epic detour’ mas gostei muito do que li até agora. É uma road trip, então metade da fórmula pra eu gostar da história já está lá. O livro também é um pouco interativo: há playlists, mapas e emails, tornando a experiência do leitor mais imersiva.
Sobre a história: a protagonista Amy está se mudando para Connecticut (saindo da Califórnia) para morar com sua mãe, que está tentando organizar e endireitar sua vida. Desde a morte de seu pai, a vida tem sido bem difícil para Amy e sua mãe parece não querer ajudar em nada. Como Amy não consegue dirigir desde o acidente, sua mãe pede que Roger, o filho de uma amiga da família, vá buscá-la e a traga, fazendo uma viagem de carro com todos os pontos já estabelecidos. No topo de todos os seus problemas, Amy se vê obrigada a passar cinco dias inteiros junto a uma pessoa que ela mal conhece. Mas uma viagem que tinha tudo para ser um pesadelo pode se tornar épica.
Assim que eu terminar de ler, podem ter certeza que venho fazer resenha!

How to be bad

How to be bad‘ é uma produção coletiva entre a autora de ‘We were liars’, Lauren Myracle e Sarah Mlynowski. Ainda não consegui ler, mas é só uma questão de tempo! O livro é uma mistura de road trip com assuntos como amizade e feminismo.
A sinopse: Jesse, Vicks e Mel tem, cada uma, seus próprios motivos para querer sair da cidadezinha de Flórida. Adicione um lindo (e inofensivo) mochileiro, um furacão iminente e um encontro inusitado com um jacaré, e o resultado é uma viagem calorosa onde o trajeto em si é muito mais importante que o destino.

Finding Paris

Sinopse: Os irmãos Leo e Paris Hollings sempre tiveram apenas uma a outro para confiar. Eles não podem confiar em sua mãe, que salta de cidade em cidade e de cara para cara , ou o seu padrasto jogador, que se mudou para Las Vegas. São só os dois: Paris, que sempre foi a sonhadora, e Leo, que tem um futuro real planejato: ir para Stanford, tornando-se um médico e se apaixonar. Mas Leo não vai a lugar nenhum agora, exceto onde um ônibus em torno Vegas durante a noite com a irmã levar.
Depois de passar a noite em um hotel, Paris sumiu e Leo encontra um bilhete. É algum tipo de jogo? Onde está sua irmã e por que ela desapareceu? Quando Leo aceita relutantemente oferta de Max, um estudante de física que encontraram no caminho, os dois começam a seguir uma série de pistas por Vegas e além. Mas a busca pela verdade não é uma linha reta. E muito menos é o caminho para os segredos Leo e Max escondem.

Red Queen

Já fiz uma resenha comparativa entre a versão original de ‘Red Queen’ e o livro lançado aqui no Brasil, vocês podem acompanhar minha opinião aqui. O livro me decepcionou tanto em inglês quando em português, mas, apesar disso, a versão nacional ficou bem melhor, quando falamos de design e diagramação. Parece que a versão em paperback (equivalente a nossa capa comum) lá fora é muito econômica em todos os aspectos: orelhas são coisas que raramente vejo nos livros gringos, as folhas são bem finas (embora, em sua maioria, sejam menos prejudiciais ao meio ambiente) e a qualidade em geral deixa a desejar. Já as hardcovers (capa dura) são outra coisa: continuam sem orelhas, mas o papel já é um pouquinho mais grosso e de melhor qualidade, a impressão parece melhor e é tudo bem feito.

Style

Esse é um livro que foge um pouco meu padrão literário, mas é um queridinho mesmo assim. Comprei-o logo que foi lançado e acompanho a Lauren Conrad desde as remotas épocas dos realities Laguna Beach e The Hills (alguém mais?). No livro ela dá um bocado de dicas de estilo coringas para não fazer feio em nenhuma situação. Posteriormente ela lançou um livro com o mesmo design, mas focando em dicas de beleza (ainda não tenho esse). ‘Style’ e ‘Finding Paris’ são os únicos livros gringos que tenho no formato hardcover.

E vocês? Tem algum livro em inglês? Ou quem sabe até em outra língua? Tem facilidade para ler? Dificuldade? Gostariam que eu fizesse resenha de algum dos livros que mostrei acima?
E o que acham sobre questões sobre tradução, diagramação e design dos livros internacionais que são trazidos pro Brasil?

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts

15 Discussion to this post

  1. Olá, tudo bem?
    Eu tenho muita vontade de ler livros em inglês por conta das edições maravilhosas que é lançadas por lá, porém, eu não sei ler muito bem em inglês. Sei espanhol, mas ainda não li nenhum livro na língua, espero começar em breve.

  2. Camila LC disse:

    Oi, amei os livros fiquei super curiosa em saber mais deles. Quero que você faça um post para indicar lugares para comprar livros internacionais sim, eu também estou precisando treinar o inglês, eu já assisto serie e vejo videos mas nunca peguei um livro para ler com medo de não conseguir dominar a leitura, porem já chega eu preciso começar algo novo.

    Amei mesmo o post!
    Beijão

  3. Que livros lindos!!! *—* estou muito apaixonada,sou louca por livros estrangeiros, acho eles bem mais interessantes e legais para ler. Tenho um aqui em casa, é o Fangirl da Raibow Rowell. Amo muito esse meu livro, ele é o meu xodó <3 principalmente por ser uma edição especial de colecionador. Mas adoraria saber um pouco mais sobre onde comprar, preços e entrega! Adorei muito seus livros!! 🙂

  4. Rafaela disse:

    LAGUNA BEACH E THE HILLS *levanta a mão estilo Hermione* hahahaha SDDS COME CLEAN

    Há uns três anos eu comprava bem mais livros em inglês pelo Amazon. Acredita que paguei uns 80 reais no box do Hunger Games hardcover? Hoje em dia nem entro mais nas lojas gringas, que é pra nem pensar em gastar, com o dólar alto 😛

    Mas tenho que admitir que as edições importadas tem seu charme. Até as mais simples, sempre vem com alguma textura diferente na capa e tal. Eu até gosto daquele papel jornal, pois o livro fica bem leve e dá pra ler em uma variedade maior de posições hahaha!

    Adorei ver tua coleção, Ju! Por sinal, me lembrei que preciso ler o Vivian contra o apocalipse pra ontem, fico curiosa pois tu fala muito bem dele (melhor troca! <3) Beijão!

  5. Gostaria muito de ler livros em outras linguás, eu até entendo o decorrer das histórias e tudo mais, mas acabo me caçando muito rápido.

  6. Ingrid Faria disse:

    Ah você tem Red Queen? Estou louca nesse livro, em qualquer versão. Única versão gringa que li foi do diário de Anne Frank, mas quero ler outros. É bom afiar nosso lado bilíngue
    beijos

  7. Oiii!

    Eu adoraria ter a facilidade em ler em ingles. Até porque as capas são lindas e comprando lá, são super mais baratas. Acho que a qualidade deles vem disso também, normalmente custam menos de 10,00 dolars (que para gente custa uns 2500)

    Gostei dos seus livros, eu clichê que sou adoraria algum da Meg Linda Cabot e o Alice <3

    Beijinhos.

  8. Meu sonho é ler livros em inglês. Fora que eles são mais grossos, mais lindos e a maioria tem capa dura.
    O lado bom de ler em inglês é que podemos ler os lançamentos antes.
    Bju

  9. Kamila Villarreal disse:

    Olá!

    Por favor, faça um post explicando como trazer para o Brasil livros gringos! Eu não tenho facilidade com o inglês, então prefiro ler em espanhol ou francês. Aliás, eu tenho o Pequeno Nicolau em francês e ainda não terminei, acredita? hahaha Sua foto está demais. Eu quero dois livros gringos, um que só tem no Canadá e outro que tem… só na Suécia!

  10. Tahis Aguiar disse:

    Olá!
    Ai morro de vontade de ler em inglês, mas acabo desistindo, comprei aqueles livros nivelados da Penguin e acabe abandonando, mas estou voltando a ler. As capas lá de fora são lindas e tenho vontade de comprar boa parte delas. As vezes assisto alguns videos dos gringos e eu gosto muita da polandbananasBOOKS. Ela é muito divertida e seus videos muito criativos! Adorei o post!
    Beijos!

  11. Olívia disse:

    Olá

    Gostei do post, acho bacana conhecer e ler os livros de fora ainda no idioma deles, mas infelizmente não tenho muito tempo, mas que bom que você consegue e ainda por cima ajuda a melhorar o inglês.

    Bjss

  12. Neyla Suzart disse:

    Oi Juliane!
    Então, eu não falo quase nada de inglês e leio bem menos ainda. Mas quero me propor esse desafio de ler algum livro de nível fácil pra ver como vou me sair. Planos futuros, afinal agora o dólar está nas alturas, né?
    Não tenho nenhum livro em inglês, mas tenho um romance em italiano que é um dos queridinhos da minha estante. <3
    Beijos

  13. Sabrina Miranda disse:

    Oi!
    Meu sonho é aprender ler em ingles pra poder acompanhar os lançamentos logo no começo.
    Eu lei muitos internacionais, mas de grupos de tradução, dai tem que esperar fila, boa vontade, o livro ser muito pedido, e assim você acaba perdendo o interesse no livro 🙁
    Achei linda a sua coleção ^^

  14. Gabriela Erler disse:

    OI, tudo bem?
    Tenho muita vontade de começar a ler em inglês, mas me falta tempo para me dedicar a isso. Pretendo começar ano que vem a me esforçar mais. Tem muitos livros que sou louca para ler que não foram lançados aqui, principalmente continuação de algumas séries que acompanho, e poder ler o original seria muito melhor. Se eu for comprar livros gringos, prefiro a edição em hardcover, porque são lindas! Não gosto de edição econômica, então as paperback não iam ser legais. Faz sim um post sobre onde comprar e tals, estou ansiosa para a Amazon começar a vender livros em inglês daqui (como já vi uma reportagem sobre). Vai ser bem melhor e mais rápido de receber.

    Beijos, Gabi

  15. Tayana disse:

    Cara, eu tenho alguns livros em inglês também (E nuss, We werer liars ♥)
    Sua coleção é fofa, gostei bastante, quero ler Mentirosos mesmo destes…
    Eu tenho alguns John Grisham que é meu autor favorito, li o o livro da Jenny Han “I Still Love you” e um da Alice no país das maravilhas.
    Parabéns pela coleção.

    Bjs
    Tay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *