Você pode estar com a febre

Em ‘A febre’ acompanhamos o drama de um grupo de adolescentes de ensino médio, suas famílias e grande parte da sociedade local para descobrir a causa e tratar um surto que atingiu garotas de uma escola e que agora apresentam sintomas como: convulsões, febres, ataques nervosos e de pânico, tiques nervosos, falta de ar, desmaios, entre outros. Vem com a gente pra descobrir um pouco mais sobre o livro:

Deenie e Lise são amigas desde a infância e sempre estão juntas, mas as coisas mudaram um pouco com a amizade inesperada de Gabby, uma das garotas mais populares do colégio e nenhuma das duas pareciam entender o motivo da garota ter se aproximado delas. E com Gabby, inevitavelmente veio a constante presença de Skye, uma garota estranha, com gostos e atitudes peculiares que nunca desgrudava dela.

Tom cria seus filhos Deenie e sozinho, desde que a mulher saiu de casa, após o marido ter descoberto sobre suas traições. O pai é professor na escola onde seus filhos estudam e tem os visto se afastar cada vez mais conforme vão crescendo e criando novos interesses.

Não dá para saber como nossos sentimentos vão reagir aos acontecimentos. Ou o tipo de pessoa que pode sentir as coisas.

A cidade onde moram os personagens é pacata, tranquila e quase não há nenhuma ocorrência de nenhum tipo há muito tempo, por isso quando os acontecimentos começam a se desdobrar a comoção da população em busca de respostas toma enormes proporções, chamando atenção de emissoras de televisão, da vigilância sanitária e inclusive da polícia.

Nada nunca acontecia naquela cidade, até o dia em que aconteceu.

Tudo começa em um dia normal, durante a aula: em um instante está tudo bem e no outro Lise caiu da cadeira e está convulsionando no chão da sala de aula. Todos os alunos presenciam o acontecimento, alguns filmam e outros tiram fotos, mas a maioria está assustada e confusa. Depois de ser atendida, a garota é levada ao médico, examinada e sem nenhuma causa aparente ou sintoma preocupante, é enviada para casa para descansar. Porém as coisas não terminam muito bem, a garota tem outro acesso, mais grave, e é levada as pressas para o hospital.

Era Lise, mas não era.

Nos capítulos seguintes, temos outras garotas da escola apresentando sintomas e comportamentos preocupantes: tonturas, convulsões, febres, ataques nervosos e de pânico, tiques nervosos, falta de ar e desmaios, enquanto o hospital onde Lise está internada não consegue diagnosticar uma causa e tratar a garota. Todas essas incertezas e medos geram uma comoção geral nos professores, pais e amigos das estudantes, que são as únicas afetadas pelos sintomas. Essa especificidade faz a população suspeitar de efeitos colaterais da vacina do HPV, que todas as garotas foram obrigadas a tomar algumas semanas antes. Outro grupo de pessoas acredita que as garotas estão tendo essas reações devido ao contato ou proximidade com a água de um lago poluído e tóxico que fica nas proximidades da cidade.

Minha opinião

Comecei a ver o burburinho por causa do livro nas redes sociais e resolvi passá-lo na frente da minha lista. Nunca tinha ouvido falar da autora, mas comecei a leitura com a mente aberta. Os capítulos são narrados por personagens diferentes, mas apesar disso, as vozes não pareciam muito distintas para mim: senti um monte de pessoas com personalidades mais ou menos semelhantes (e nem eram necessariamente amigas ou parentes).

Uma coisa que a autora conseguiu executar com maestria foi a criação das personagens adolescentes: seus medos e inseguranças. Ponto pra ela! Porém com o passar do livro esse aspecto começou a me irritar: as garotas todas eram muito confusas e instáveis e não senti quase nenhuma evolução de nenhum personagem (tudo bem que esse gênero de livro não foca nisso). Parte desse comportamento massivo, além de falta de personalidades por parte dos outros personagens conseguiu fazer com que eu não me apegasse a nenhum personagem, não torcesse por ninguém.

Não vou mentir: senti medo em alguns momentos do livro! Algumas personagens são estranhas, ficam falando coisas sem sentido, tudo de um jeito muito assustador. Mas depois de um tempo isso foi ficando mais escasso e eu já conseguia ler o livro antes de dormir haha.

Vocês sabem aqueles vilões antigos dos filmes e desenhos animados? Que contavam todo o plano maligno de conquista mundial para o mocinho/herói preso antes de tentar acabar com ele? Foi basicamente assim que a autora escolheu revelar todo o mistério do livro, tudo muito corrido e no final. Para mim, não foi uma escolha nada inteligente e eu senti falta de pistas durante o livro.

Seguindo o mesmo estilo e inclusive da mesma editora, recomendo Caixa de pássaros, mais emocionante, ofegante e com construções melhores em todos os aspectos! Eu infelizmente esperava mais do livro, mas se você ficou curioso para saber por que só as garotas eram afetadas, o que aconteceu com a Lise, se descobriram o que e como estava causando tudo isso, vai lá, aproveite a leitura, mas não espere nada muito profundo.

A febre (The fever) | Megan Abbott | Editora	Intrínseca | 272 páginas | 2015 | Compre aqui

A febre (The fever) | Megan Abbott | Editora Intrínseca | 272 páginas | 2015 | Compre aqui

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts

19 Discussion to this post

  1. Juliana disse:

    Olá, Ju.
    Eu não conhecia o livro, mas a sinopse me pareceu bem interessante, não sei chego ao ponto de adquirir um exemplar. Entretanto, vale a pena procurar mais sobre o livro.
    Gostei da maneira sincera que apresentou seu opinião sobre o livro e deixando a resenha livre de spoiler.
    bju’s Ju

  2. Olá,
    Nossa, e agora, do mesmo jeito que acho que vou concordar com você quanto as personagens sem personalidades me bateu uma curiosidade tão grande quanto ao livro.
    Vou deixar anotado.

  3. Livroterapias disse:

    Gostei muito das suas impressões.
    É a primeira resenha que leio deste livro e os temas são compatíveis com o meu gosto literário.
    Amei Caixa de Pássaros e como você relacionou, sei que vou gostar desse.
    Parabéns pela resenha.
    Beijinhos
    Rizia

  4. nathalia silva disse:

    Também não ouvi nada sobre a autora mais gostei de saber que ela soube retratar bem os adolescentes e seus dramas, é só uma pena que ela não tenha mostrado uma evolução nestes pontos. Acho que mesmo isso não sendo o foco da trama, acredito que o livro fluiria de uma forma diferente e infinitamente melhor. Concorda comigo ou estou viajando? kkkk Enfim, acho que a leitura desse livro compensa quando não se cria grandes expectativas né? Se um dia tiver a oportunidade, vou ler com certeza.

    bju

  5. Joyce disse:

    Ola Ju o fato dos adolescentes nãos erem cheios de inseguranças já é um super fator positivo, pois ando evitando livros de adolescentes justamente por isso e acabo me irritando. Mas menina que febre é essa, fiquei curiosa , ainda mais que você chegou a ficar com medo. Adoro esses suspenses . Dica mais que anotada. beijos

    Joyce

  6. Ivi Campos disse:

    Oi, não tinha ouvido falar do livro ainda e achei instigante a premissa, apesar dos personagens nãos erem tão fortes assim. Não li Caixa de Pássaros, então não tenho muita referencia, mas me interessei bastante.

  7. Puxa, eu ainda não tinha visto esse livro. Achei bastante interessante, pelo que você falou dele eu acho que teria medo também , eu sou muito medrosa, mas fiquei tão curiosa com ele que acho que vou vencer meu medo só pra ler, só não vou ler antes de dormir kkkk

  8. Oiie Ju, tudo bem?
    Bem, eu morro de medo desses livros que tem suspenses, algo meio que sombrio rs por isso nem gosto de ler, mas já tinha lido outras resenhas sobre A febre e me atiçou a curiosidade e vou tenta lê-lo. Adorei como você escreveu e relacionou com outra livros da autora, fazendo assim uma boa divulgação.
    Parabéns!

    Beijos literários.

  9. Carla disse:

    Oi Juliane!
    Eu fiquei sabendo do lançamento do livro, mas estava esperando mais da trama. QUando comentou que temos a história narrada por diversos personagens, já imaginei uma trama confusa, e com um final corrido ainda… Vou deixar esse livro para depois, talvez mais para frente eu resolva dar uma chance.
    Bjks!

  10. Vou ser sincera que também não conheço a escritora. Pela sua resenha me deixou muito interessada, pois as vzs só romance enjoa um pouco. Gostava muito dos livros de Dan Brown, que eram suspense do inicio ao fim! Era aquele tipo de livro que te prendia.

    Gostei de das suas colocações não positivas do livro. Isso é importante, pois assim não crio tanta expectativa! rs

    bjus

  11. Kamila Villarreal disse:

    Olá!

    Não o conhecia, mas agora estou curiosa. A premissa é muito boa, apesar das falhas de escrita que você apontou no texto. Talvez eu leia em ebook mesmo, preciso voltar a usá-lo, rs.

  12. Oiii!

    Essa é a segunda resenha que li para essa obra e ainda não tô com vontade de ler 🙁
    Acho que o motivo principal é justamente esse, o final ser corrido e não tão bem trabalhado. Uma pena pois parece algo bem original do que estamos acostumados né?
    Acho que vou seguir sua dica e ler Caixa de Passaros mesmo hahaha

    Beijinhos

  13. Olá!
    Eu não conhecia o livro. E pelo título parece que o enredo é meio sobrenatural.
    É ruim quando os personagens não nos cativam e isso deixa um vazio na história.
    Eu não sei se leria o livro, pois não faz o meu gênero. Mas vou anotar a dica, pra pegar mais informações depois.
    Beijinhos!

  14. Acho que esse livro não é para mim! Sou muito ligada em personagens, eu gosto de criar vínculos, torcer por uns, antipatizar com outros. Pelo que li em sua resenha, essa obra não propicia muito isso. Parece-me que os personagens não são muito bem construídos. Acho imperdoável quando os personagens não possuem uma personalidade bem definida. Com relação ao fato de haver vários narradores, isso até me agrada, contanto que não seja feito de uma forma confusa. Gostei muito da resenha, especialmente da tua sinceridade!

  15. Alana Gabriela disse:

    Oi!!
    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e que não despertou de verdade a minha curiosidade! Queria saber o que acontece com a Lise, isso sim, mas não a tal ponto para me arriscar nessa leitura! Eu também nem gostei de Caixa de Pássaros. Gosto de thriller, mas nem todos caem no meu gosto. Sobretudo quando tem um final corrido e as respostas são dadas de uma vez assim e fica tudo bagunçado.
    Anyway, ótima resenha!!
    Beijin…

  16. Bruna disse:

    Olá Ju, tudo bem?
    Gostei muito da sua opinião.
    Quando vi o burburinho que esse livro estava fazendo, também precisei passá-lo na frente, mas não consegui concluir. Achei muito forçado – cheguei a ler apenas os primeiros capítulos e precisei parar.
    Da forma como a história estava se desenvolvendo, já imaginava que o final seria corrido. Enfim, quero continuar a ler o livro mas, com certeza, não será de imediato.
    Beijos

  17. deixa ela ler disse:

    Olá! Gostei bastante da sua resenha, confesso que pela capa a história não me atraiu, mas com seus comentários fiquei muito curiosa. Ainda mais que li Caixa de pássaros e gostei bastante.
    Vou ler o mais breve possível, mas sem esperar muito!
    beijos!

  18. Mih Farbo disse:

    Que historia macabra kkk
    Mas confesso que fiquei bem curiosa pazra conhecer
    Beijo

  19. Kaka Farias disse:

    Oii Ju. Depois do Natal, eu e minha irmã fomos na Saraiva trocar nossos cartões presentes que ganhamos e, sendo fã da Gillian Flynn, já tendo lido os três livros lançados por ela, minha irmã optou por esse, pois havia uma recomendação da Gillian na capa. No fim nunca pergunte o que ela achou do livro, mas embora eu tenha ficado curiosa com o desfecho, não suporto livros que o autor termina de uma maneira “corrida”, como tu descreveu. De qualquer forma, pode ser que eu leia, assim como tu falou, sem pretensões. E gente, to muito curiosa com esse Caixa de Pássaros, é a segunda indicação pra ele que leio hoje! :*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *