Vermelho como sangue, Salla Simukka

Oi, gente! Eu sou a Amanda, sou a nova colaboradora do A World to Read e estou super ansiosa pra compartilhar o que eu acho sobre livrinhos e tudo mais com vocês, eu AMO ler e fiquei muito feliz quando finalmente fui aceita pra ser colaboradora. Tá animado que nem eu? Quer saber mais sobre mim? Então clica aqui!

Hoje, especialmente, vamos falar sobre Vermelho como o Sangue da autora Salla Simukka (nome difícil esse, hein?). Esse livro é uma boa pedida pra quem gosta de releituras e do frio congelante da Finlândia. Vem saber mais:

Vermelho como o Sangue é uma releitura de Branca de Neve, narrada em 3ª pessoa. Nesse livro, vamos acompanhar a vida de Lumikki Anderson, uma garota de dezessete anos que vive na Finlândia. Lumikki é solitária, fria e independente, já que mora longe de seus pais. Uma personagem que se mostra totalmente insubmissa, ela aprendeu desde cedo que o melhor jeito de sobreviver é ficando sozinha, não fazendo amigos na escola e chamar o mínimo de atenção possível. Ela é bem sucedida nesse quesito, mas não é o bastante, ela acaba se metendo em um grande problema envolvendo cédulas sujas de sangue.

Processed with VSCO with f2 preset

Kasper, Tukka e Elisa estudam na mesma escola que Lumikki, mas não chegam a se falar e nem são próximos uns dos outros. Elisa, uma das garotas mais bonitas da escola, resolve dar uma festa em casa enquanto seus pais passam a noite trabalhando, mas tudo dá errado nessa festa, ela encontra no jardim da casa uma saco de dinheiro embebido em sangue. Ela, claramente, não entende o que todo aquele dinheiro está fazendo ali e muito menos de onde ele saiu, por isso ela resolve mostrar para Kasper e Tukka, que acabam sugerindo um local bem normal pra limpar todo o dinheiro: o laboratório de fotografia da escola.

Lumikki tem o costume de se isolar nesse laboratório todos os dias para meditar antes das aulas começarem e ela se defronta com as milhares de cédulas penduradas para secar, ela também percebe o fato de elas estares sujas de sangue, então ela fica desesperada e sai o mais rápido possível do laboratório. A partir daí as coisas começam a se complicar e Lumikki se envolve sem querer em vários impasses.

Minha opinião

Muita gente não gosta de narrativas em terceira pessoa, mas eu gostei muito de como Simukka conseguiu fazer com que os capítulos fossem muito leves e fluidos. Em alguns capítulos acompanhamos de perto Lumikki lidando com as coisas e em outros capítulos acompanhamos os outros personagens e os diferentes pontos de vista, que acabam se entrelaçando no final da história. Achei surpreendente o fato de Lumikki ser todo o tempo muito independente, esperta, inteligente, tomar suas próprias decisões sem medo, ter uma visão própria de tudo a sua volta. Não encarei isso como se ela quisesse se mostrar superior, muito pelo contrário, achei isso um máximo! Ela, por si só, é uma personagem muito interessante e, conforme as páginas passavam, eu me apaixonava mais pela sua forma de agir.

“Dentro de você, há sempre uma parte sua que ninguém pode tocar. Você é você. Você é sua e dentro de você está o universo. Você pode ser o que quiser. Você pode ser qualquer pessoa. Não tenha medo. Você não precisa mais ter medo.”

Em nenhum momento eu achei a história estressante ou sem graça, na verdade, eu consegui imergir na narrativa muito rapidamente. Esse livro conseguiu me proporcionar uma grande reflexão perto do fim, até mesmo pelo motivo de nós acompanharmos Lumikki lidando com seu passado, os motivos pelos quais ela decidiu morar longe dos pais e se isolar das outras pessoas. Mostrando assim a maestria da Salla ao construir a narrativa de forma bem simples, mas muito tocante.

“Você não é essas palavras. Você não é os gritos e os xingamentos. Você não é as coisas horríveis cuspidas em você como um chiclete sem gosto. Você não é os socos ou os ferimentos que elas causam. Você não é o sangue escorrendo do seu nariz. Você não está sob o controle delas. Você não é delas.”

Admito que não fiquei muito satisfeita com o desenvolvimento da Elisa, do Tukka e do Kasper, pois pareceu que a personalidade deles foi construída de forma superficial, não houve um desenvolvimento satisfatório, ao meu ver, nessa parte, mas o livro não deixou de ser uma boa experiência de leitura.

Processed with VSCO with hb1 preset

Vermelho como o Sangue é o primeiro livro da trilogia da Branca de Neve. Os dois outros livros devem ser lançados pela Novo Conceito, mas ainda não há previsão de lançamento. Um livro rápido e cheio de suspense, que provavelmente despertará a curiosidade do leitor a cada página lida.

Trilogia Branca de Neve: Vermelho como o Sangue; Branco como a Neve (não publicado); Preto como Ébano (não publicado).

vermelho-como-sangue

 

Título: Vermelho como o Sangue
Autora: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240
Lançamento: 2014
Compre o livro aqui!

 

 

Amanda Araújo

Amanda desde 1997. Estudante de Letras – Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

4 Discussion to this post

  1. Cida disse:

    Oi Amanda! Tudo bem? Eu li logo que foi lançado e curti bastante, vi muitas opiniões negativas, mas no meu caso a história deu certo. Tomara que a Editora publique os demais volumes.
    Bjos!! Cida

    • Amanda disse:

      Oi, Cida!
      Também li muitas resenhas negativas, mas eu acabei gostando do livro também.
      Tomara que eles lancem logo mesmo!
      Obrigada por passar por aqui.
      Beijos!

  2. Olá, Amanda.
    A princípio, o livro não me chamou muito a atenção, mas a sua resenha fez com que eu mudasse um pouco a minha visão sobre a obra. A premissa é boa e o fato de ter suspense envolvido me agrada demais.
    Darei uma chance.

    http://www.desbravadordemundos.com.br – Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

  3. Cássia disse:

    Olá, Amanda.
    Gostei bastante da sua resenha e fiquei bem curiosa com o livro. A Branca de Neve é a minha personagem de contos de fada favorita, então qualquer releitura sobre este conto me chama a atenção na hora. Ainda mais com um título como este.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *