Seeker – A guerra dos clãs, Arwen Elys Dayton

seeker, a guerra dos clãs, trilogia seeker, quin, john, despedaçador, shinobu

Na noite em que Quin Kincaid faz seu Juramento, ela finalmente se tornará o que treinou para ser a vida inteira: uma Seeker. É seu legado e uma honra. Como uma Seeker, Quin lutará ao lado de seus dois companheiros mais próximos para proteger os injustiçados. Mas, na noite do Juramento, tudo muda e ela descobre que ser uma Seeker não é bem o que ela imaginava. Sua família não é como achava que fosse. Mesmo que ela ama não é como ela acreditava. E agora é tarde demais para ir embora. Vem saber mais sobre Seeker:

Quin Kincaid e seu primo Shinobu MacBain são filhos de Briac Kincaid e Alistair MacBain, respectivamente. Os adolescentes estão muito perto de completarem seus treinamentos, fazerem o Juramento e finalmente se tornarem Seekers. Quin e Shinobu estão prontos, e há muito tempo vêem os treinando para isso. John, por outro lado, começou seu treinamento um pouco depois que os dois primeiros, e embora seja somente um ano mais velho é o aluno mais forte dentre eles. Briac não permite que o rapaz faça seu juramento, alegando que ele não está preparado e o envia de volta para a casa do avó de John. Quin e Shinobu, no entanto, conseguem concluir a etapa e se tornam Seekers. E neste momento descobrem que as coisas não são exatamente como eles imaginavam.

Não sei o que isso significa, mas sinto que todas as gerações da minha família estão esperando há mil anos para que eu me junte a elas. Minha vida inteira caminhou nessa direção.

Em Londres, junto de seu avô, John descobre que as coisas estão piores do que ele imaginava e que ele deve se apressar se quiser cumprir a promessa que fez para mãe no leito de morte dela. Então John, parte em uma missão, de volta para a Escócia, para recuperar algo de sua família, algo que está em posse de Briac. O rapaz volta e ataca Briac e destrói todas as instalações da família de Quin. Ela e Shinobu conseguem escapar, porém Quin parte ferida. Shinobu consegue levar a garota para Hong Kong, onde ela é curada, porém perde todas as memórias.

Ela olhou para o pai, cujos olhos e cabelos escuros e pele clara eram muito parecidos com os dela. Mas ele não tinha nada a ver com Quin. (…) A existência que a garota imaginara para si não passava de uma ilusão.

seeker, a guerra dos clãs, trilogia seeker, quin, john, despedaçador, shinobu

O livro é narrado por Quin, John, Shinobu e um quarto personagem. Porém, tudo é listado em terceira pessoa, permitindo que o narrador possa reter algumas informações. Todas as paisagens nas diferentes localidades por onde os personagens passam são muito bem descritas. Muitas coisas acontecem desde a saída dos personagens da Escócia e algumas respostas só chegam no final do livro.

Em seguida, Briac pressionou o ferro de marcar no pulso esquerdo de Quin. A garota soltou um grito, e ele manteve o metal em sua pele. Agora ela era uma Seeker, marcada para a vida inteira.

    Minha opinião

A ambientação de Seeker não chega a ser lenta, porém o universo criado pela autora é bastante extenso e só descobrimos algumas coisas depois da metade do livro. Por exemplo, uma parte importante da cerimônia de Juramento de Quin só é revelada posteriormente na história e deixa o leitor boquiaberto. Não gosto muito quando uma personagem perde a memória, mas acho que isso funcionou no contexto do livro. A primeira metade do livro conseguiu definir bem qual seria o conflito principal da história. Muitos meses se passam durante o livro e o desenvolvimento dos personagens é tão grande que é dificil reconhecer alguns depois.

A função deles era não interferir. No entanto, já haviam interferido no passado. Um pensamento aos poucos veio à superfície: uma mulher de cabelo castanho-claro, um menino escondido sob o chão…

seeker, a guerra dos clãs, trilogia seeker, quin, john, despedaçador, shinobu

Uma coisa que achei que iria me incomodar no livro era um triângulo amoroso entre determinados personagens, mas para ser sincera, é um dos poucos que não me deixou sem paciência. Gostei bastante da Quin, apesar de no inicio não aceitar o porquê de ela seguir cegamente as ordens do pai. Ela se torna uma guerreira, mesmo quando perde a memória. Da mesma forma Shinobu: ele foge, se perde, mas eventualmente, contra-ataca. Já John é um personagem completamente intrigante: ele tem seus motivos e sua missão, e apesar de poder ser mal interpretado, suas intenções são genuínas e verdadeiras.

No geral a história de Seeker é inovadora e fascinante. O romance não é ocupa grande parte do livro e nem é um fator determinante. Recomendo este para os leitores de fantasia épica (que não se importem com personagens adolescentes). Seeker o tipo de história que o leitor tem que estar disposto a dar uma chance, sabendo que vai ser um pouco confusa durante uma grande parte, mas que as coisas se encaixaram no final. Pessoalmente, eu não posso esperar para ver o que a autora reservou para os personagens em Traveler, o segundo livro da trilogia.

seeker
 
Seeker (Seeker #1)
Arwen Elys Dayton
Fantástica Rocco – Editora Rocco
416 páginas
Lançamento: 2016
Comprar (Amazon – R$ 31.60)
 
 
 
 

AWTR ASSINATURA PARA BLOG3

 

* ESTE POST PARTICIPA DA PROMOÇÃO DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE OUTUBRO! *

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts

4 Discussion to this post

  1. suzana cariri disse:

    Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas achei essa historia diferente e muito interessante, fiquei curiosa para saber mais sobre a perda de memoria da personagens e sobre esse triangulo amoroso que funcionou, pois realmente acaba irritado o leitor, e se tiver oportunidade quero ler essa historia !!

  2. Luciana Campos disse:

    Oi, Ju!
    Achei interessante, só fiquei bem perdida quanto ao ambiente em que toda a história se desenvolve, se é um pouco do nosso mundo como conhecemos com uma era medieval (digo isso pelas cidades que você citou, Hong Kong e Londres, que são bem distantes), ou algo mais arcaico (devido aos clãs), e o que realmente os Seekers são e fazem. Não sei se isso é pra ser descoberto só lendo mesmo, se sim, espero que a autora tenha tido o cuidado de não jogar a história focando nos personagens e esquecendo da ambientação.

  3. camila rosa disse:

    Oi, tudo bom?
    Ainda não tinha ouvido falar do livro, parece ser bem legal, estou curiosa para saber o que é um seeker, não curto muito triângulos amorosos, pois sempre tem um lenga lenga, estou na duvida se dou ou não uma chance ao livro.
    Beijos *-*

  4. micaela gomes disse:

    olá!
    nunca tinha ouvido falar da obra. gosto da pegada que a autora propôs, apesar de esse tipo de acontecimento ser frequente no mundo literário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *