O Vilarejo, Raphael Montes

Olá, leitor! Hoje trouxe a resenha de um livro que me conquistou como uma das histórias mais interessantes de 2016. O Vilarejo é um livro de contos com histórias estranhas, bizarras, eu diria, mas muito bom! E escrito por um autor nacional. Raphael Montes se insere na história como um personagem e nos diz que recebeu de um amigo cadernos ilustrados que eram de uma mulher chamada Elfrida Pimminstoffer. Raphael analisa os cadernos e descobre que tudo está escrito em uma língua morta, ele acaba traduzindo os contos desses cadernos para o português e eles estão todos reunidos em O Vilarejo. Quer conhecer mais sobre? Continue lendo!

 

Os sete contos apresentados acontecem entre personagens que moram em um vilarejo peculiar. Cada conto nos leva à história de sete demônios: Belzebu, Leviathan, Lúcifer, Asmodeus, Belphegor, Mammon e Satan. Cada conto e cada demônio relacionado com os sete pecados: gula, ira, luxúria, preguiça, inveja, preguiça e inveja. Esses demônios conseguem despertar certos desejos e/ou pecados nos personagens do livro.

“Ninguém chora os mortos. Não podem desperdiçar energia lamentando a partida dos que não suportaram o frio e a fome.”

o-vilarejo

Ilustração de Marcelo Damm.

Os contos sombrios vão se entrelaçando à medida que a história chega ao fim. Os personagens vivendo no frio e com fome são bem desenvolvidos, mostram o pior do ser humano. Eles tomam decisões não tão boas, sacrificam muitas coisas para manter a sobrevivência, isso tudo enquanto acompanham muitos vizinhos morrerem e conviverem com a solidão.

Todos vivem no vilarejo com um certo medo do dia de amanhã, pois com temor de morrerem de fome, todos desconfiam uns dos outros, alguns acham que qualquer comida que têm pode despertar a inveja dos outros e assim por diante, assim deixando de lado o convívio social frequente. O Vilarejo é um livro que, pela perspectiva da ficção, aborda temas e comportamentos muito comuns e não muito distantes da nossa realidade. É um livro que expõe as piores partes de nós, o quanto nós nos preocupamos com o que vamos comer, beber e vestir, preocupações e ansiedades muitas vezes inúteis que podem plantar o pior em nós. Raphael Montes soube explorar todos esses temas, a identificação também fez parte do mistério do livro e da atmosfera de estranheza que os contos transmitem.

Através dos contos, podemos perceber que Raphael quer nos guiar pelos caminhos mais sombrios daquele lugar, a ambientação da história interfere diretamente na visão de quem está lendo, podendo despertar medo, sustos, arrepios e até mesmo o pavor. Por muitas vezes, durante a leitura, eu senti uma coisa muito estranha, não foi um medo anormal do que estava por vir naquela história, mas alguns contos são realmente muito bem construídos e me fizeram mergulhar de cabeça e me deparar com muitas situações estranhas.

“Depois de tanto tempo sem alimento, a família vizinha pode estar com o olfato aguçado e perceber que, ao contrário de todos, eles ainda têm o que comer.”

Enfim, pessoal, essa é uma leitura que eu recomendo, se você estiver a fim de conhecer mais da literatura nacional, descobrir um pouco sobre o temido vilarejo e também quiser ler uma história rápida. Os contos são curtos e simples, mas muito fortes. Tenho certeza que muitos podem se surpreender com a escrita do Raphael Montes e podem querer conhecer algumas de suas outras obras. Além de O Vilarejo, o autor tem outros livros publicados, entre eles: Suicidas e Dias Perfeitos.

capa_O Vilarejo.pdf

 

O Vilarejo

Suma de Letras

96 páginas

Lançamento: 2015

Comprar (Amazon – R$ 23,90)

* ESTE POST PARTICIPA DA PROMOÇÃO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE NOVEMBRO *

Amanda Araújo

Amanda desde 1997. Estudante de Letras – Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

3 Discussion to this post

  1. Clayci disse:

    Queria dizer que fiquei com medo lendo a resenha, mas sim fiquei com vontade de ler hauihaiuhauhiua

  2. camila rosa disse:

    Oi, tudo bom?
    Ainda não li nenhum livro do autor, mas parece que o livro é bom, confesso que sou medrosa e por isso ainda não me arrisquei em livros de terror, porém creio que por esse se tratar de contos irei conseguir ler de boa.
    Beijos *-*

  3. Larissa Costa disse:

    É muito raro eu ler algum livro de autor nacional, mas por essa temática ser tão peculiar, me cativou.
    Relacionar os demônios com os pecados capitais foi demais!! Quero ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *