A Escuridão, Kathryn Lasky

Faolan agora faz parte do clã dos McDucans, ele é mais um dos lobos-ômega, a posição mais baixa dentro da hierarquia de cada alcatéia. Junto a Heep ele sofre várias humilhações diárias e são submetidos a abusos físicos e psicológicos, reforçados pelas tradições para manter o clã saudável.

Nesse segundo livro da série acompanhamos mais sobre a jornada de Faolan, leia aqui a resenha do primeiro livro da série.

Faolan é um lobo cinza, grande, forte e bem alimentado, tudo graças a seu tempo como lobo independente. E é também por conta desse período sem contato com nenhum lobo do Além que Faolan tem tanta dificuldade em se adaptar a posição de inferioridade e seguir o que esperam dele. As regras lhe são desconhecidas e muitas vezes parecem sem sentido: ver Heep se humilhar de forma tão deturpada parece-lhe nojento e difícil de se espelhar. Para Faolan, sua força pode e deve ser aproveitada em favor de sua alcatéia, e ele vê a formação de caça, a byrrgis, como ocasião perfeita para se mostrar mais do que um lobo com o papel de cheirar excrementos das presas.

Nessa caçada Faolan passa por cima de toda hierarquia, da formação sagrada, fazendo com que percam a presa do grupo e cometendo um crime onde o destino do lobo que infringe as leites é decidido em um Carrega Gaer, onde o líder do tribunal dá a sentença necessária: passará pelo ritual de contrição, onde deve-se percorrer todas a alcatéias de seu clã com o osso roído por Heep, narrando o seu crime. No mesmo tribunal, Ducan McDucan – o chefe do clã, um lobo já velho – invoca seu direito de solicitar o gadderhnaw, concurso realizado entre os lobos-ômega para um posto de Guarda do Anel dos Vulcões Sagrados para proteger a Brasa de Hoole.

Nas competições tanto Faolan quanto Heep, o lobo subserviente de sua alcatéia, e lobos de outros clãs, sentem o clima festivo mudando suas vidas enquanto o gaddergnaw acontece: ali eles são valiosos, pois podem trazer a honra a seu clã sendo guardas do anel. Porém, se não forem escolhidos, voltam ao normal com os abusos e humilhações cotidianos.

Durante as provas, Faolan lida com tudo ao mesmo tempo. São as descobertas sobre si mesmo, as provas que exigem muito mais de si do que sequer imaginou, a descoberta de um crime contra um malcadh do qual Faolan despende bastante energia para desvendar, claro, Heep, que tenta sabotá-lo sempre que possível e junto a tudo isso, o clima que parece estar cada vez mais estranho.

Será que Faolan consegue passar por tudo isso e ganhar um lugar como Guarda do Anel?

(…) A lembrança é viva do mesmo modo que um rio é vivo e flui. Mas esse rio flui não com a água, mas com os cheiros. É o cheiro que traz as lembranças.

    Minha opinião

Uma das coisas que mais admiro na escrita de Kathryn Lasky é sua capacidade de transmitir características animalescas para algo em que podemos perceber sua civilidade, seus personagens são animais com uma mente sagaz e profunda, o que não costumamos a associar a animais. Até onde sei, Kathryn faz pesquisas extensas sobre os comportamentos, as estruturas, costumes e anatomia dos animais que retrata em seus livros. Logo, aprendemos mais sobre lobos, por exemplo, e temos uma história envolvente com personagens cativantes, que nos instiga a querer saber mais.

Se você gosta de literatura infanto-juvenil ou conhece alguém em idade de começar no mundo da leitura, essa é uma série ideal. Como eu disse, há ensinamentos, mas há magia e a saga em um mundo onde conseguimos nos enxergar.

 
A Escuridão (Shadow Wolf)
Kathryn Lasky
Editora Fundamento
192 páginas
Lançamento: 2015
Comprar (Amazon – R$ 34,00)
 
 
 
 

AWTR ASSINATURA PARA BLOG3

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *