Dupla Exposição, Paloma Vidal e Elisa Pessoa

Dupla Exposição é um livro com narrativas escritas por Paloma Vidal e narrativas imagéticas de Elisa Pessoa, o trabalho de uma permeando o da outra em um experimento que passa a ligação de busca de novos significados.

Esse é o tipo de livro que foge totalmente de minha zona de conforto, por isso, acabou se tornando um desafio a que me propus. O ritmo é definido em cada textos, e as imagens potencializam a experiência de leitura, fazendo com que o leitor tente entender o que um tem a ver com o outro, e o que a escolha específica daquela imagem pode querer dizer.

Se você gosta desse tipo de livro onde há recortes pessoais que transpassam muito sobre memória, Dupla Exposição é uma boa pedida.

Para essa resenha farei algo um pouco diferente: cada texto lido terá um pequeno comentário sobre o que ele gerou em mim.

    Please come flying

Nesse texto a autora fala sobre suas impressões de “Esforços do Afeto”, por Elizabeth Bishop sobre sua amizade com Mariene Moore. A autora do texto compartilha passagens de Bishop que possuem alguma significância e o que sente daquelas palavras, o que imagina que Bishop queria passar com elas e a forma como as arranja. Esse tipo de exercício, que acabamos fazendo ao resenhar livros, expões muito do que aquilo tocou no âmbito pessoal, sobre a mensagem que cada um apreende.

    Efa

A mudança constante e a tentativa de pertencer. Uma mulher que se muda de país, de continente, na tentativa de se encontrar em um novo começo.

As duas gostavam de colecionar registros: fotos, cartas, cartões em geral, que juntavam nas prateleiras da estante.”

    Sun in an Empty Room

Uma exposição de Edward Hooper que conecta fatos, como o que uma criança pensa da morte, a musa de um pintor de outros tempos e uma velha amiga que sabe muito de todas essas coisas.

(…) seu filho ficou muito animado dizendo que era o melhor de todos, porque a gente pode imaginar o que quiser dentro dele.

    Sempre a partida

É como a cena de um filme, dois personagens com grandes histórias, intimidade e fluxo de palavras que vem e vão, como um trem, onde a partida por ser a chegada para o outro.

É importante que quase nada aconteça, mas que a gente tenha a impressão de que por pouco, por muito pouco. E, ao mesmo tempo, que tudo seja leve.

    Venice

Quando você encontra alguém, quando passa a conviver e conhecer essa pessoa, deixa também a sua marca, ainda que superficial. E às vezes pensa, bem no fundo, qual o sentido de tudo e todas as coisas?

(…) Então mais uma vez eu ouviria sair da sua boca a palavra “interessante”, o que definia seu modo impreciso e também tão disponível de estar diante das coisas.

    Tavestock Square

Compartilhar lembranças na forma de esperança. A mulher que tenta a vida num país estranho, com uma cultura diversa e uma língua que não lhe é família. É sentir o filho crescer dentro de si e imaginar a ligação que ele pode trazer com seu passado, mas perceber que enquanto ele cresce, ele passa a ser o dono de sua próprias conexões.

    10 exercícios para

Me parecem exercícios de escrita. Rápidos momentos onde pequenas cenas se encerram e diálogos curtos desenvolvem algo que se aproxima das conversas cotidianas que mantemos.

O momento verá quando for capaz de escrever como se fosse outra.

    Un petit noir comme celui-là

A inocência de uma criança, obrigada a se separar de seu pai e mudar para um novo país com uma língua que não domina, transforma seu nome, sua identidade e a forma como o mundo passa a enxerga-lo.

    Melancolia: modo de usar

(…) organizando pilhas de papéis, jornais, fotos, roupas, em caixas que depois se desfazem, com etiquetas que desbotam, para que se imponha a ordem das coisas velhas ao desejo de preservação da sua mãe (…)

A personagem vai à Cidade do México, incitada primeiro por um convite que acaba não dando certo, mas principalmente pelas lembranças de uma viagem de família que aconteceu 35 anos antes ao mesmo lugar. A personagem compara o que viveu com o que está vivendo, como se o presente pudesse agregar o passado em uma espécie de conformação.

(…) produzir o reencontro de você com você mesma.

 
Dupla Exposição
Paloma Vidal e Elisa Pessoa
Editora Rocco – Selo Anfiteatro
104 páginas
Lançamento: 2016
Comprar (Amazon – R$ 35,64)
 
 
 
 

AWTR ASSINATURA PARA BLOG3

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *