Prometida, Carina Rissi

Como muitos sabem, Prometida faz parte da série de livros de Carina Rissi chamada Perdida: Perdida (2013), Encontrada (2015) e Destinado (2016). Neles acompanhamos a história de Sofia, que é transportada do nosso tempo acidentalmente para o século 19. Lá, é resgatada por Ian Clarke e tem toda a sua vida mudada, porque algo dentro dela se encontra ali.

Nessa resenha você lê mais sobre Elisa Clarke, a irmã de Ian e sua história depois dos outros três livros da série. Não é exatamente uma continuação, você pode lê-lo sem ter lido os outros, mas algumas informações vão ficar confusas e spoilers vão aparecer. Portanto, ressalto, esse é o quarto livro da série, posso dizer coisas aqui que você gostaria de ler só depois de ler toda a série — e eu aconselho a fazê-lo.

Elisa Clarke passa seus dias confortáveis e entediantes sempre da mesma forma, apaticamente. O sorriso no rosto é sempre esperado, sua presteza é louvável para a família, e sua presença é motivo de conforto para todos a sua volta, ainda que depois do casamento de seu irmão, seus serviços já não sejam mais tão requisitados. Para ela, todos os dias passam em tons pastéis, assim como suas roupas de moça solteira. Sempre a espera de que algo mude.

Lucas Guimarães já está há cinco anos estudando na Itália, longe de todos no Brasil. Longe do fantasma que o aterrorizou nos primeiros meses — o amor que sentia por Elisa. Desde a noite do baile de aniversário de Elisa, algo mudara para eles. Um beijo, um mal entendido que os levou a um noivado forçado e o sumiço sem explicação da moça plantou sementes de sabor azedo no estômago de Lucas. Fatos esquecidos em meio a sua pesquisa e ao trabalho intenso no hospital.

Quando os dois jovens se reencontram as mudanças físicas ficam visíveis, mas por dentro, as coisas são mais complicadas do que parecem. O porte de Lucas mexe com os pensamentos de Elisa de forma alarmante, e a jovem como um todo mostra a Lucas que tudo que ele imaginou ter superado está mais para intensificado depois de tanto tempo. Ele volta para cumprir sua promessa, e desposa Elisa depois de um longo noivado que deu o que falar na vila.

(…) Não é assim que as coisas são. Pense no amor como uma vinícola. Primeiro você prepara a terra, depois planta as sementes da uva e cuida, cuida muito bem, para que nenhuma praga estrague aquele milagre e você possa colher as frutas e só então, depois de muito trabalho e dedicação, saborear um excelente vinho. (…)

Agora o desafio é viver sob o mesmo teto que ela durante o período aceitável para salvar a reputação da mulher, e voltar para a Itália a fim de concluir suas pesquisas e se afastar da tentação que a proximidade com Elisa pode causar em sua vida. As brigas intensas, os comentários acirrados e a falha de comunicação são capazes de separar um casal que parecia se amar tanto?

    Minha opinião

Minha única experiência com Carina Rissi foi com a série Perdida. Adoro romances históricos, e a premissa da vida de Sofia é uma coisa muito agradável, ainda mais com uma personagem tão cativante e divertida. Li os dois primeiros livros bem rápido, porque queria aproveitar a vinda da autora na minha cidade. Destinado tem um ritmo diferente, porque traz uma outra perspectiva, é um pouco mais lento e com reviravoltas que por vezes são um pouco enroladas demais, mas nem por isso eu o classifico como um livro ruim, eu adoro a escrita da Carina.

Com Prometida, demorei um pouco a engatar na leitura, porque é também um pouco enrolado. Elisa é uma personagem apresentada nos outros livros da série, e até bem presente, mas pouco aprofundada antes. Nesse livro temos o foco em seus sentimentos e ações, então fiquei o tempo todo tentando me encaixar nos anos 1800 e tantos, tentando pensar com a cabeça daquele tempo, naquela sociedade. A forma como a mulher é apresentada, como os homens as enxergavam e como os homens se portavam perante elas é algo que parece indigno hoje. Há também o ponto de vista do Lucas, narrado em terceira pessoa, que endossa mais isso, pela forma como ele se trata Elisa, como ele se distancia de seus reais sentimentos pelo orgulho.

Apesar do ponto negativo — a enrolação — eu gostei do livro. Houve alguns fatos que pareceram sem necessidade, forçados, mas eu deixei as coisas de lado, porque a narrativa da Carina é realmente gostosa. Claro que percebo algumas incongruências no decorrer da narrativa, algumas atitudes de Elisa que parecem muito díspares, mas penso que pode ter uma influência de Sofia nisso, trazendo uma linguagem do século 21 para a vida da moça. O Lucas me irritou um pouco, em muitas cenas eu queria jogar a cabeça dele contra a parede, mas como já li alguns livros do gênero, o comportamento parece semelhante, e mais uma vez tentei pensar com a cabeça do século 19.

Não é um livro perfeito, nem o melhor da série, mas sem dúvida é agradável. Gosto do tom de humor, gosto das cenas românticas e a maioria dos personagens tem um caráter próprio e apaixonante.

 
Prometida
Carina Rissi
Verus
476 páginas
Lançamento: 2016
Comprar (Amazon – R$ 18,90 em 01/02/2017)
 
 
 
 

AWTR ASSINATURA PARA BLOG3

* ESTA RESENHA PARTICIPA DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE FEVEREIRO*

Related Posts

16 Discussion to this post

  1. Caroline Garcia disse:

    Li só Perdida, já faz um bom tempo e gostei bastante.
    Comprei o box ano passado e os 4 livros estão na minha meta de leitura desse ano.
    ADORO a escrita da Carina, já li os outros livros dela e fiquei completamente apaixonada por suas histórias.
    Minha irmã está lendo Prometida e ela fica dizendo o tempo todo que a autora não precisava se enrolar tanto mesmo.
    Mas continuo animada e espero curtir bastante as leituras.
    Gostei bastante da sua opinião 🙂
    Beijos,
    Caroline Garcia

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Caroline, tudo bem?

      Ah, eu adoro a série, e a escrita da Carina é muito boa pra te puxar pro mundo que ela tá ali narrando. Eu ainda não li outras séries dela, mas porque acabo priorizando outras coisas. Vamos ver se mais pra frente aparece outras resenhas dela no blog. ~mistério~
      Acho que vai curtir sim, a enrolação existe, mas a forma como ela contas as coisas faz isso não ter um peso tão grande no final das contas.

      Beijos!

  2. Larissa Costa disse:

    Nossa, me identifiquei um pouco com a Elisa, no quesito de sempre viver dias apáticos e entediados hahaha . Me processem, mas eu nunca li nada da Carina Rissi, mas pelo modo que falam da autora ela deve ser realmente boa, amei a resenha!

    • Laryssa Tavares disse:

      Larissa,

      processar nada, menina! HAHA dá uma chance pra algum livro um dia, eu me lembro de ter ficado positivamente surpresa. Nessa história é um romance histórico, o que eu adoro, mas tem outros temas em outros livros da autora que valem a pena a experiência.

  3. Luana Azevedo disse:

    Nunca li nenhum livro da Carina, porém você me faz querer ler kkkkk
    Não gosto muito quando os escritores enrolam muito no decorrer do enrredo, mas darei uma chance a Carina♡♡

    OBS: adorei sua opinião, vc escreve muito bem♡

    • Laryssa Tavares disse:

      Luana, leia! É o melhor conselho que posso te dar. É uma leitura leve, gostosa, te prende mesmo.
      Enrolações nunca são muito boas, mas a gente percebe quando é por “mal” (se é que podemos dizer isso), e o caso da Carina não é, fico pensando apenas que tinha muita coisa que ela queria falar.

      OBS: muito obrigada! (L)

  4. Lara Caroline disse:

    Oi Laryssa, tudo bem?
    Tenho que confessar que nunca li nada da Carina, e morro de curiosidade porque vejo que muitas pessoas tem uma veneração pela autora. Mesmo com toda enrolação e fatos desconexos, acredito que os livros da Carina possam possibilitar uma leitura gostosa e leve e não vejo a hora de poder ter estes livros. Ótima resenha
    Beijos

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Lara, tudo bom e com você?

      A Carina é bem querida aqui mesmo, mas acho totalmente justificado, ela merece esse tanto de elogios porque a narrativa dela é muito boa e envolvente. Eu não sou a pessoa que lê mais livros nacionais na vida, eu preciso mudar isso, acrescentar mais autores daqui, principalmente mulheres.

      Obrigada!

  5. Adriana Holanda Tavares disse:

    Oi Laryssa em todo blog de livro que eu leio esse livro sempre é recomendado e bem falado, sou obrigada a comprar a série completa.
    A escrita da Carina me parece algo tão leve, que faz você não querer parar de ler até terminar o livro por completo, até os agradecimentos.
    E o fato dela abordar assuntos considerados tabus naquela época em que eles estavam vivendo é muito interessante.
    Ainda não li nenhum livro da Carina, mas pretendo começar por essa série.

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Adriana,

      leia a série toda, você vai adorar os personagens, a história, a forma como tudo é contado. A Carina é uma ótima autora nacional, e eu fico feliz em sempre indicar ela, porque acho que ela merece muito.
      E sim, acho legal isso, a Sofia, a protagonista do primeiro livro, mostra grandes dificuldades de adaptação, e é muito bom que ela tenha conseguido mudar o entorno dela do jeito que era possível.

  6. Alison disse:

    Olá, acho essa trama similar à série Outlander, mas apesar de ter muitas semelhanças ainda encontramos algo original. Essa é uma das poucas autoras nacionais cujos livros me despertam interesse, beijos.

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Alison,

      Eu nunca li Outlander, nem vi a série, mas por conversas que tenho com amigos, a execução acaba sendo diferente, e de fato, a forma de narrar traz algo muito original às duas. Eu descubro autores nacionais vez ou outro, preciso dar mais chance pra literatura daqui.

      Beijos.

  7. Thaynara ribeiro disse:

    Tinha um preconceito com o gênero e estou quebrando a cara no bom sentido com a Júlia Quinn já q estou amando O duque e eu rsrs vejo vários sobre essa série mas não li ainda. A enrolação no livro pode me fazer desistir se for demais, mas pelos bons comentários a escrita da Carina eu leria

    • Laryssa Tavares disse:

      Menina, eu tinha preconceito também, uma amiga minha uma vez me “forçou” a ler um romance histórico e me surpreendi. Julia Quinn, só amor!!! Eu amo o livro do Colin, espero que chegue até ele, é o quarto lançado aqui da série.

      Ah, acho que a Carina sabe o que faz.

      Beijos.

  8. Oi Laryssa, tudo bem?
    Eu não li sua resenha com medo de ler algum spoiler. Nunca li nenhum livro da Carina, e vendo a maioria dos leitores falando bem dos livros dela, acredito que eu vá gostar.
    Achei mega divertido essa ideia de da protagonista sair do mundo atual para o século 19! Prevejo muita confusão.
    Beijos

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Priscila, tudo bem?
      Esse livro fala mais da vida da Elisa, dos relacionamentos dela e da vida dela como um todo, mas sendo o quarto livro da série, não deixa de ser uma continuação e pra falar dele acabamos contextualizando um pouco. De qualquer forma, Carina é uma autora que eu costumo indicar, porque a escrita dela é ótima!

      Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *