Dicas da Imensidão, Margaret Atwood

Margaret Atwood é responsável por várias histórias que foram premiadas em diversos países. Ela já escreveu poemas, contos, romances e todos eles foram sempre muito elogiados pela crítica. Além disso, ela se tornou uma das maiores e mais influentes escritoras canadenses ao escrever sobre inúmeros assuntos. Dicas da Imensidão é o mais novo livro da autora a ser publicado pela Editora Rocco aqui no Brasil. Quer saber mais sobre a escrita da Margaret? Leia mais!

Neste livro, encontram-se dez histórias com narrativas fortes e com acontecimentos arrebatadores que dialogam com as nossas realidades, personalidades e experiências. É bom notar o grande apreço que a Margaret Atwood tem para contar histórias sob a perspectiva de personagens mulheres comuns e, ao mesmo tempo, extraordinárias.

Temos contato com acontecimentos do presente ou do passado que envolvem relações entre amantes, amigas, amigos, enfim. A autora aborda as instabilidades humanas, os sentimentos e tudo isso através de um mistério criado em cada conto.

“Ele bem que gostaria de sair do próprio corpo, por algum tempo; gostaria de ser outra pessoa.”

Uma das coisas mais interessantes do livro e da forma como a Margaret escreve é como ela põe a mulher dentro dos contextos e coloca em posições e situações diversas. Personagens femininas que sofrem, se apaixonam, que não abaixam a cabeça, são empoderadas, que são fortes e, principalmente, que vivem. A escritora coloca em questão a pluralidade do ser humano em termos de: como nós somos frágeis e fortes, o quanto nós perseveramos em coisas que podem ou não dar certo. Além disso, conhecemos os mais diversos personagens que se inserem dentro dos contos. Margaret Atwood explora bastante esses tópicos de forma muito leve e, ao mesmo tempo, densa.

“Richard ansiava não pelo corpo dela como tal. Richard queria ser transformado por ela, numa pessoa que ele não era.”

Ademais, os contos fluem muito rápido, apesar de serem um pouco longos. O cuidado que a autora tem de criar os ambientes e inserir o leitor naquela realidade é elogiável. Alguns personagens são muito cativantes de primeira, outros têm atitudes mais desagradáveis e é nesse ponto que Margaret vai tocar, porque ela vai criticar muitas atitudes que nós, como leitores, vemos na nossa realidade. Tomando em conta que esse livro foi publicado pela primeira vez em 1991, ainda encontram-se muitas atitudes machistas dos personagens do livro no nosso ambiente atual.

” – Não podemos ser amantes – disse ela, depois de algum tempo. Estava lambendo a geleia dos dedos. Richard despertou com um sobressalto. Ele nunca tinha sido compreendido tão abruptamente. Era como um passe de mágica; sentiu-se incomodado.

Ele poderia ter fingido que não sabia do que ela estava falando. Em vez disso, perguntou:

– Por que não?

– Você ficaria esgotado – respondeu ela. – Então mais tarde, não estaria lá.”

A ótima ambientação dos contos faz com que quem lê se sinta íntimo dos personagens, faça parte das brincadeiras ou da agonia de forma muito rápida, mas profunda.

Minha opinião 

Esse livro tem muitos pontos fortes e vai ser difícil de falar de todos eles. Foi o meu primeiro contato com a autora e por ser um livro de contos achei que seria fácil para conhecer o estilo de escrita e me fazer procurar mais obras dela. Eu conheci tantas mulheres e personalidades fortes durante os enredos que fica até falar de uma só personagem, mas como já expliquei anteriormente, a autora explora esse universo feminino e acaba transpondo isso para nossa realidade de forma muito boa. Eu até achava que seria uma leitura difícil e pesada, mas Margaret escreve de uma forma tão leve e despretensiosa que eu nem percebi as páginas passarem.

As histórias que eu encontrei no livro me fizeram ficar com uma agonia interna, porque a autora critica o patriarcado e o machismo, então foi essencial, na minha experiência de leitura, perceber coisas que eu ainda não tinha percebido sobre a sociedade, já que a escritora fala muito sobre as pessoas e suas devidas relações com as outras. Isso tudo de um jeito muito sutil, são mensagens que podem ser percebidas no decorrer dos contos.

Enfim, Margaret Atwood me conquistou brandamente com suas personagens femininas poderosas e corajosas, é um livro que eu gostaria muito que as pessoas conhecessem e debatessem sobre. Além da capa maravilhosa que ele tem, é ótimo para quem quer conhecer a escritora e também para quem, assim como eu, gosta de histórias curtas.

 

Dicas da Imensidão
Autor: Margaret Atwood
Tradução: Ana Deiró
Compre (Amazon – R$ 27,10)
240 páginas
Editora Rocco

 

 

* ESTA RESENHA PARTICIPA DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE FEVEREIRO*

Amanda Pires

Amanda desde 1997. Estudante de Letras - Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

8 Discussion to this post

  1. Lara Caroline disse:

    Oi Amanda, tudo bem?
    Não sou habituada a ler livro de contos, mas por saber que esse livro falam sobre as mulheres, o patriarcado presente na sociedade e o machismo eu j´fiquei super interessada. Não conheço nada da autora e acho que este livro é uma boa forma de começar. Adorei a resenha.
    Beijos

  2. Larissa Costa disse:

    É tão bom quando a gente reconhece uma escritora que realmente ama o que faz né, parece que cada personagem foi criado de forma especial e que cada palavra é um elogio e honra. Parabéns pela resenha e critica!

  3. Alison disse:

    Olá, adoro livro que fazem críticas, sendo elas implícitas ou explícitas. A autora criou histórias que passam mensagens aos leitores e contam com empoderamento feminino o que torna tudo ainda melhor. Espero ler em breve, beijos.

  4. thaynara ribeiro disse:

    Personagens femininos fortes é um atrativo, mas não gosto muito de contos. Não conhecia a autora, mas fiquei curiosa pela escrita leve então vou pesquisar outras obras

  5. Oi Amanda, tudo bem?
    Sua resenha foi o primeiro contato que tive com essa autora, mesmo ela sendo tão conhecida assim.
    Eu não sou muito chegada em contos, mas a forma como você falou sobre essas mulheres fortes, singulares, me fez ficar com uma pitada de curiosidade sabe. Quem sabe eu não acabe lendo né.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro – Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

  6. Adriana Holanda Tavares disse:

    Nossa, faz tanto tempo que não leio contos…e esse deu uma vontade de ler!
    Adoro livros que nos fazem pensar…analisar e sempre saímos com aquela sensação que sim, podemos dá um jeito em tudo! Claro, que isso só depende do nosso querer, como vc mesma disse!
    Um super bjo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *