Eu estou pensando em acabar com tudo, Iain Reid

Jake e sua namorada têm uma ligação forte. Desde que se conheceram, alimentam sentimentos um pelo outro, compartilhando das melhores conversas sobre vários assuntos. Ambos pareciam dar certo, até que a namorada começa a alimentar dúvidas sobre o tipo de relacionamento que estão levando, todas as questões que ela tem na mente se intensificam quando aceita viajar com Jake para visitar os pais dele. Essa é a chance dela, mesmo pensando em acabar com tudo, de esclarecer todas as dúvidas sobre ele… Ou não. Conheça mais sobre a história:

O sentimento de atração surge desde a primeira vez em que ela vê Jake. Em uma noite de Perguntas e Respostas no pub do campus, onde eles estudam, ela o conhece. De início, ela sente curiosidade, afinal, Jake se destaca e parece um cara diferente de todos os outros. Então ela decide puxar conversa e, no final de tudo, recebe um papel com o número do celular de Jake.

Jake não é impressionante, não mesmo. É bonito principalmente pela irregularidade. Não foi o primeiro cara que notei naquela noite, mas era o mais interessante. […] Eu me senti imediatamente atraída por ele. (Página 14)

Tudo parece bem depois de um tempo, eles se encontram várias vezes e estabelecem um relacionamento, só que dúvidas começam a surgir na cabeça da personagem principal. Ela acha que as coisas aconteceram muito rápido e, ao mesmo tempo, não sabe desde quando os dois estão juntos. Durante a viagem à casa dos pais de Jake, ela começa a questionar o futuro que eles podem ter, se ela está realmente decidida a continuar, se quer construir uma família e tudo isso suscita a vontade de não estar mais com ele, de acabar com tudo.

A viagem ocorre como foi planejada, eles dividem longas conversas sobre a vida, o passado, o futuro, sobre sentimentos e desentendimentos. Ambos compartilhando desejos, receios e coisas que não sabiam um do outro. É uma oportunidade de se aproximarem cada vez mais, mas ainda assim ela acaba escondendo muitas coisas sobre si, como, por exemplo, as ligações estranhas e desconexas que ela recebe de um homem desconhecido.

Quando esse pensamento chega, ele fica. Gruda. Perdura. Domina. Não há muito o que eu possa fazer. Confie em mim. Não vai embora. Fica lá, quer eu goste ou não.

Acontece que nada é perfeito, ela começa a perceber que não tem jeito, vai ter que acabar com tudo, percebe que não conhece Jake tão bem assim, principalmente depois de perceber a estranha mudança de humor dele quando chegam no seu destino.

Minha opinião

Eu soube que havia algo errado desde a primeira página do livro. Eu entrei na história sem saber nada mais do que a sinopse. Percebi a indecisão da personagem, o constante sentimento de incerteza e confusão dos acontecimentos na era predominante. Isso fez com que eu me inserisse cautelosamente. Eu poderia falar de muitas coisas que me chocaram logo de primeira, poderia falar sobre como me “estressei” em algumas partes por não saber o que esperar. Eu queria descobrir como ia acabar, fiquei ansiosa pelo final e o final não foi nada do que eu esperava, mas muito melhor. Nada do que eu escrever pode expressar a surpresa que esse livro me causou.

E, ao mesmo tempo, eu poderia sair escrevendo sobre tudo o que acontece, mas sei que isso poderia acabar com a experiência de leitura de muitos. O autor construiu uma história cheia de suspense, da primeira até a última página. Construiu os personagens de uma forma única, inigualável. Tudo isso contribuiu para o final. Um leitor desatento provavelmente terá que ler as últimas páginas mais de uma vez. Eu, por exemplo, li e reli, fui juntando as peças do quebra cabeça e cheguei a uma conclusão. Essa conclusão mexeu comigo, me incomodou porque Iain Reid deixou pistas claras para o leitor, se eu tivesse prestado firme atenção, eu teria descoberto tudo mais rápido.

O livro é repleto de questões, sejam existenciais ou não, elas acabam proporcionando curiosidade e dinamicidade, além de criar um clima estranho, eu diria. Parece que nunca vamos pisar em algo concreto na história, tudo sempre é incerto e indefinido, pelo menos do começo para o meio do livro.

O fato dos personagens demonstrarem um certo desconhecimento entre eles mesmos faz com que nós sempre duvidemos das impressões que nos causam. O que facilita com que esses sentimentos cresçam dentro de quem lê é a edição caprichada. Os capítulos se iniciam com a primeira página na cor preta e a primeira frase do parágrafo se repete e é riscada. Além disso, os capítulos se alternam entre a narração da personagem e uma página de diálogo em itálico, que mais parece uma investigação, mas a verdade só vai ser descoberta com o decorrer das páginas.

Eu indico esse livro para todos que querem se aventurar e esperam se surpreender com uma boa narrativa. Além de um ótimo suspense, Eu estou pensando em acabar com tudo é uma história um tanto inovadora, aborda um tema de uma perspectiva pouco tratada.

 

Eu estou pensando em acabar com tudo (I’m thinking of ending things)
Iain Reid
Editora: Fábrica 231  (selo da Rocco)
224 páginas
Lançamento: 2017
Comprar (Amazon – R$ 38,93 em 14/03)

 

 

 

*ESTE POST PARTICIPA DA PROMOÇÃO DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE MARÇO!*

Amanda Pires

Amanda desde 1997. Estudante de Letras - Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

6 Discussion to this post

  1. Clayci disse:

    Eu levei um susto quando li o título da publicação no Bloglovin ahuahiuha até eu me dar conta que é o título do livro haihaiuhauihaiuhauiha..

    E UAU quando comecei a ler sua opinião pensei que vc não tivesse gostado. =S
    Preciso ler .. <3

  2. Larissa Costa disse:

    Pelo nome já soube que ia amar!
    Esse livro retrata bem o que acontece hoje em dia, com um toquinho de surpresa, só melhora!
    Como sou uma leitora voraz da Collen Hoover, adoro um enredo surpreendente!! ❤
    Amei o post, beijos!

  3. janaina silva disse:

    Já pela capa do livro,se percebe que a trama é tensa.
    Um bom livro de suspense é sempre instigante. E quando o final nos surpreende, o livro se torna perfeito!
    Nossa,nunca nem tinha visto a capa do livro e gostei de saber da sua existência.
    Já estou aqui confabulando e desconfiando do Jake.

    E que linda edição!!!!
    Já vou dar uma conferidinha no preço… 😉

  4. Joicy disse:

    Que capa linda, sério, adorei a edição (por dentro e por fora), além de achar o nome criativo! Sua ideia de tirar as fotos com esse cenário de folhas e gravetos também ficou incrível ^^.
    Eu amo um suspense, então esse livro já chamou minha atenção, conforme fui lendo a resenha veio me batendo um sentimento de “enganação”, pois parecia que o livro ia ser só um romance mal resolvido com personagens confusos e supérfluos, mas não desisti, continuei lendo a resenha, e não me arrependo, a história parece mesmo ser um ótimo suspense, afinal de contas =).
    E acho que a jogada de fazer os personagens conhecerem muito pouco de si mesmos foi muito inteligente, pois aumenta a disconfiança que teremos e nos faz criar inúmeras teorias, além de não sabermos se podemos confiar ou não naqueles personagens. E o fato do autor colocar pequenas pistas conforme o livro se desenvolve foi outras coisa que muito me agradou.
    Já amei, com certeza quero “Eu estou pensando em acabar com tudo” <3 !!

  5. Mirian Kely disse:

    Eu gosto muito de suspense, e vejo que este livro nos mostra uma perspectiva diferente como você disse e isso despertou minha curiosidade . Eu quero muito saber no que vai dar a relação dos dois.

  6. Mariana FS disse:

    Oi Amanda!
    Acho que a maioria dos leitores vai se surpreender com esse livro, como você. Eu “peguei” o que estava acontecendo pela metade e achei fantástica a maneira como o autor construir toda a narrativa porque fui observando cada comentário com a interpretação “será que eu estou certa?” Como você disse, as pistas estão ali para serem captadas, mas estão de um jeito que preserva a surpresa para o leitor.
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *