Branco como a neve, Salla Simukka

Depois de acompanharmos a trajetória de Lumikki em Vermelho como Sangue, primeiro livro da trilogia da Branca de Neve, vamos nos aventurar por Praga, o lugar que Lumikki escolheu para passar as férias. Ela vai até Praga para fugir de todos os fantasmas que a atormentam, mas as coisas não parecem tão fáceis assim. Leia mais:

Praga parece um bom lugar para descansar e uma boa oportunidade para Lumikki esquecer todos os problemas que teve com a máfia na Finlândia. Ela só quer um pouco de paz, longe de todas as memórias e fragmentos ruins do passado que a atormentam. Lumikki pensa que vai dar tudo certo, mas as coisas não acontecem bem assim.

Porém Lumikki decidira, após os eventos de março, que ela não se meteria mais nos assuntos alheios. Ela fora perseguida, quase congelara em um freezer e levara um tiro. Muito obrigada, mas isso foi o suficiente.

Isso porque em um dia de passeio qualquer, ela conhece Zelenka, uma moça misteriosa que a persegue diversas vezes durante a viagem até que decide falar e revelar o seu grande segredo.

Zelenka diz que é irmã de Lumikki. Ambas não se conheciam antes disso e as duas viveram suas vidas sem saber da existência uma da outra, é claro, e isso faz com que a personagem principal dessa história fique muito surpresa. A diferença é que Zelenka recebia cartas de seu pai quando criança e chegou a receber uma foto de sua irmã. Já Lumikki não sabia de nada disso, não sabia nem cogitava a possibilidade de ter uma irmã. Portanto, essa revelação cria duvidas e suscita memórias que ela teve de sua criação. Será que seu pai seria capaz de esconder isso dela? Será que, por todo esse tempo, ela fora enganada pela família?

Para a história, tão importante quanto o herói, ou até mais importante, é o adversário. Cruel. Poderoso, inacreditavelmente cruel, de uma maldade impressionante que atrai a atenção das pessoas tal como um imã. Elas gostariam de negar a existência do mal, mas, ao mesmo tempo, ele as fascina.

Lumikki percebe que a sua suposta irmã parece aflita de início, sente que ela esconde ainda muitos segredos. Apesar de toda a história, ela não parece acreditar tanto assim nas palavras de Zelenka. Com esse novo mistério no ar, Lumikki se envolve em novos problemas sem perceber, mergulha no mundo estranho e secreto de Zelenka, a fim de descobrir a verdade.

Minha opinião

Houve uma mudança gradual da personalidade de Lumikki, todos que leram os livros devem ter percebido isso. Em Vermelho como Sangue, ela demonstrava um medo mobilizador diante de qualquer situação, já em Branco como a Neve Lumikki parece muito mais disposta a tudo o que der e vier, afinal, não é fácil passar por tudo o que ela passou e não evoluir um pouquinho sequer, não é? A personagem amadureceu, ela sofreu e conseguiu ponderar tudo o que passou, isso é um ponto positivo na obra.

No segundo volume da trilogia também se inserem outros personagens, outras perspectivas e me pareceu que agora conhecemos mais Lumikki, pois descobrimos coisas sobre seu passado, sobre sua família e sua personalidade. Além disso, os pontos que revelam o suspense da história não se mostraram fracos. O tempo todo, durante a leitura, eu tive a sensação de que algo estava errado, de que faltava alguma peça do quebra-cabeça e que algo iria se revelar na página seguinte. Particularmente, eu gostei muito da escrita de Salla Simukka no primeiro livro e esse gosto se manteve em Branco como a Neve. O segundo livro parece muito mais leve e me deu a impressão de que a escritora teve muito mais cuidado em desenvolver algumas cenas.

Vou acompanhar a trilogia da Branca de Neve até o final, porque alguns mistérios ainda não foram resolvidos e algumas questões ficaram em aberto, espero que todas essas questões tenham explicações no próximo livro, que se chama Preto como o Ébano. Concluindo, eu indico essa trilogia porque são livros vindos de um lugar diferente do nosso e ambientado em um país sobre o qual não estamos acostumados a ler, portanto com novas perspectivas e muitas coisas para nos acrescentar nas vidas de leitores.

 

Título: Branco como a neve (As White as Snow) #2
Autor: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 224
Lançamento: 2017
Comprar (Amazon – R$ 22,37 em 13/04)

 

 

 

Amanda Pires

Amanda desde 1997. Estudante de Letras - Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

2 Discussion to this post

  1. Clayci disse:

    Oi Amanda!
    Eu ainda não li o primeiro livro, mas pretendo.
    O livro é curtinho e a sinopse (e a personagem) prendeu minha atenção <3

  2. Larissa Costa disse:

    Nossa, li o post e parecia que já conhecia o livro! Adorei o livro e o post também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *