Shift, Em Bailey

ami, depressão, katie, lachlan, miranda, miranda vaile, olive, olive corbett, ralph, separação, suícidio, toby

Tudo vai bem para Olive Corbett até a chegada da estranha e misteriosa Miranda Vaile. Olive sabe que o mais sensato a fazer é se afastar de Miranda e de seu passado assustador. Miranda está manipulando Katie, ex-amiga de Olive, o que inclui roubar as roupas, o namorado e a identidade dela. Além de drenar toda sua vitalidade, como um parasita… E ninguém parece perceber isso. Será que, mais uma vez, Olive está perdendo o controle sobre a realidade? Ou Miranda está realmente “sugando” a vida de Katie, transformando-a em uma sombra? Vem saber mais sobre Shift, lançamento desse ano da Editora Fundamento:

Olive Corbett costumava ser popular no colégio em que estuda. Costumava também ser a melhor amiga de Katie. Ambas eram mean girls, aquelas garotas que implicam, criticam e fazem bullying com quem quer que cruze seus caminhos. Isso foi antes do incidente. Agora Olive não é mais venerada, linda ou popular. Pelo menos ela tem Ami, sua nova melhor amiga, que apareceu quando a garota mais precisava. Elas são ligadas pela mesma experiência trágica do passado e não seriam amigas em outro cenário.

As coisas começam a mudar no colégio com a chegada da misteriosa Miranda Vaile. Os boatos que circulam pelos corredores são de que ela é uma assassina e de que matou os próprios pais. Mas ela parece tão frágil, doente e um pouco arrepiante, além do mais, os professores garantiram que ela não é responsável pela morte de seus pais. Entretanto, Miranda parece estar querendo começar uma briga com a pessoa errada: Katie. A garota começa a seguir a queen bee, imitá-la e inclusive incorporar traços de sua personalidade. Olive pode jurar que a novata está até com o cabelo igual ao de sua ex-amiga. E Ami também concorda com isso.

Porém, Miranda não parecia angustiada. Tinha um sorriso no rosto, como se tudo tivesse acontecido exatamente como ela esperava. Esse sorriso me causou calafrios.

ami, depressão, katie, lachlan, miranda, miranda vaile, olive, olive corbett, ralph, separação, suícidio, toby
 

E além de tudo isso, Olive ainda tem que se preocupar com o outro novo aluno, Lachlan, um rapaz que ela tem certeza que só está atrás dela para vencer alguma aposta idiota. Olive não consegue acreditar que o interesse dele é genuíno, embora Ami discorde disso. Após alguns acontecimentos, Miranda conquistou a confiança de Katie e agora elas são melhores amigas e não ficam mais separadas. Elas estão cada dia mais assustadoramente parecidas. Miranda afastou de perto de Katie suas antigas amigas e se aproximou muito do namorado da garota, Cameron. Agora os três eram inseparáveis.

Assim que Paige se foi, o muro invisível ao redor de Miranda e Katie fechou-se completamente. Apenas mais uma pessoa tinha salvo-conduto para frequentar esse espaço: Cameron. Os três iam a toda parte juntos – o trio de intocáveis – e riam e agiam como se fossem as únicas pessoas no mundo inteiro. As únicas que importavam.

Pouco tempo depois que Miranda Vaile chegou a Jubilee Park muita coisa havia se transformado: as dores de cabeça de Olive estavam mais frequentes, Katie havia perdido grande parte de sua vitalidade, enquanto Miranda ficava cada vez mais bonita e popular. Além disso, pesquisas que Olive e Ami fizeram na internet indicavam que Miranda poderia não ser completamente humana. Mas em quem a protagonista poderia confiar de verdade quando sua própria cabeça estava lhe pregando peças?

Katie, agora, não era nem mesmo uma sombra do que havia sido. Ela era o sussurro de uma sombra.

Minha opinião

Quando vi que a Editora Fundamento iria lançar Shift, logo fiquei interessada. Não tinha ouvido falar da história lá fora, mas só a sinopse já me deixou curiosa. Como a orelha e os releases revelaram muito pouco da história, eu não sabia ao certo o que esperar e com isso fui surpreendida positivamente. A premissa de uma pessoa sugando a vitalidade da outra não é exatamente original, mas o elemento fantástico/sobrenatural em Shift é pano de fundo para assuntos mais delicados e sensíveis. É difícil revelar muito mais que isso sem dar spoilers sobre a história e aqui cada detalhe é muito importante.

Esse é o problema quando você é a única pessoa que acredita em alguma coisa. Você começa a se perguntar se não está errada.

ami, depressão, katie, lachlan, miranda, miranda vaile, olive, olive corbett, ralph, separação, suícidio, toby
 

Olive é uma personagem madura e sensata em alguns momentos e facilmente influenciável em outros. Embora o leitor saiba porque isso acontece e em quais momentos, foi um pouco frustrante ver ela regredindo, em algumas situações. Fora isso, há um twist no meio do livro que me pegou de surpresa (e confesso que me deixou triste), mas quando eu voltei e reli algumas partes as coisas realmente faziam sentido. E a autora, Em Bailey foi genial com sua construção e desenvolvimento da história, cada detalhe foi meticulosamente planejado.

Se eu repetisse “ela é só uma pessoa comum” um bom número de vezes, quem sabe não começasse a acreditar nisso?

Diferentemente de outros títulos que abordam temas paranormais no ensino médio enquanto tem algum outro tema mais complexo por trás, Shift realmente surpreende ao não deixar claro esse tema principal logo de cara. E isso foi, de fato, algo bom aqui. O livro aborda assuntos como traumas, depressão, suicídio e problemas mentais de uma forma gradual e natural. Evoluímos e fazemos descobertas juntamente com a narradora, Olive. O final, assim como um acontecimento no meio do livro, me deixou triste, mas fiquei com a sensação de caso encerrado, então quem não gosta de finais abertos, não vai ter problemas com Shift.

 
Título: Shift (Shift)
Autora: Em Bailey
Editora: Fundamento (Onyria)
Número de páginas: 292
Lançamento: 2017
Comprar (site da editora – R$ 27,65 em 18/04)
Leia o 1º capítulo aqui.
 
 
 

* Este livro foi enviado pela editora do mesmo. A política do blog é de sempre fazer resenhas sinceras, independentemente de como o livro chegou até nós. A opinião relatada aqui veio da experiência literária da autora do post e não sofreu nenhuma influência que não tenha sido explicitada na resenha.

 
 
 

Juliane Oliveira

Gosto de distopias memoráveis e contemporâneos que não sejam desnecessariamente tristes. Não sou muito fã de dias chuvosos ou frios. Apaixonada por séries, livros, filmes e pets no geral.

Related Posts

8 Discussion to this post

  1. Larissa Costa disse:

    Li o post de cabo a rabo para tentar tirar algumas informações que me deixaram curiosa, mas nada! Adorei tudo sobre o livro, até os suspenses!
    Vou pesquisar mais sobre o livro, e quem sabe eu o compra?! Beijos 😘

    • Juliane disse:

      Oi Lari! Eu queria muito revelar algumas coisas, mas qualquer dica que eu dou a mais poderia acabar estragando os twists do livro.
      Até se eu falasse qual outro livro me lembrou eu corria o risco de dar spoilers.
      Então preferi revelar o mínimo possível haha
      Mas se você ler o livro e voltar pra reler essa resenha, vai perceber que escolhi algumas palavras muito bem ;P
      Que bom que você gostou da indicação!
      Beijos!

  2. Chell disse:

    Achei interessante a história. Muitas coisas falando de bullying ultimamente rsss

    • Juliane disse:

      É importante gerar discussões sobre temas tão comuns e presentes no nosso cotidiano né?
      Achei legal a abordagem de Shift, fazendo o leitor se colocar no lugar dos personagens, isso diminui a distância que a gente acha que tem do assunto.
      Beijos!

  3. Isaa Tavares disse:

    Nossa, fiquei curiosa… Já quero ler!

  4. Clayci disse:

    Gostei muito dessa novidade da fundamento.
    A leitura me prendeu senti medo da Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *