Sempre haverá você, Heather Buther

Você já leu um livro narrado por uma criança de dez anos? Pois então, Sempre haverá você é esse livro. George é o narrador e nos apresenta família dele que em alguns momentos se parece com a sua família, pode ter certeza. Ele tem um irmãozinho, Theo que é seu grande amor, mas também pode ser o motivo da sua grande irritação. A mãe dos dois é a grande heroína e inspiração dos irmãos.

– Está tudo bem? – ela pergunta para mim.
Eu sorrio para ela e balanço a cabeça.
Às vezes, é mais fácil concordar do que dizer o que você está realmente pensando.

O pequeno narrador, quando detesta alguma coisa escreve com a letra bem fininha e pequena, mas quando gosta, ele destaca a palavra em negrito como Carl Wortrington ou como Goffo. A mãe deles decide adotar um cachorro que se torna a alegria e o desastre dentro de casa. Como a mãe ama girassóis, queria que o cachorro se chamasse Vicent Van Gogh, que acaba com o nome de Goffo. Indisciplinado, é o companheiro do dia-a-dia das crianças. Os meninos ainda precisam lidar com bullyng na escola, amigos de confiança e com a doença da mãe.

E, quando me encosto, os pensamentos ruins se acumulam feito nuvens de chuva na minha cabeça.
Mas a chuva é feito de pequenas flechas com pontas afiadas.
E está chovendo dentro da minha cabeça


 

Como uma família que se ama e se protege, tudo vai bem até a mãe adoecer. A rotina é totalmente transformada e antes quem era vista como uma general, a avó materna, passa a ser o alicerce e a segurança do pequeno George e da família. Lições de apoio e solidariedade familiar são vistas em cada página do livro.

– Lagarto – eu respondo.
– E… um escorpião – ela sussurra.
– Aracnídeo. Quatro pares de pernas, um ferrão na ponta da cauda.
– Eu amo você – ela sussurra.
– E eu amo você – sussurro em resposta.
E eu amo.
E ficamos sentados no sol.
E só por um minuto eu não divido ela com mais ninguém.

Minha opinião

 

É drama? Posso dizer que sim, fiquei com o coração na mão em alguns momentos. É comedia? Dei boas gargalhadas de George e Theo. O livro é curto e de leitura fácil, pode ser lido em duas sentadas, é um livro destinado ao público infanto-juvenil. Em alguns momentos li o livro para meu filho e minha irmã, os dois com oito anos, eles adoraram o jeito de George contar as histórias. Identificaram-se com Theo e desejaram um Goffo.

Alguns minutos depois, eu me levanto.
– Você não vai na cozinha, não é? –pergunta Natters.
– Se quer mesmo saber, vou fazer cocô – eu respondo.
– Então, tudo bem – ela fala – Você não pode entrar na cozinha.
– Por que não? – o Theo pergunta.
– Porque os adultos estão lá dentro e fecharam a porta. Isso significa que eles não querem ser incomodados.
Eu só faço xixi, mas não conto para Natters.
Ela acha que eu fiz cocô, mas eu sei que não fiz.
E ela não sabe que eu não fiz.
Então, eu ganhei.

Eu gostei do livro, li em três dias, e agora, ele está com uma criança que já me disse que está adorando. Porém, a sinopse nos motiva a acreditar em eventos que não acontecem no livro. Enquanto a leitura é desenvolvida e os fatos não vão sendo desencadeados, eu fui me perguntando, mas afinal do que fala esse livro? E é sobre a vida cotidiana de uma família. Um ponto que eu achei atraente é George começar toda e qualquer narração com um fato. E é impossível não dizer que o projeto gráfico deste livro é um primor.

FATO NÚMERO 1: Vira-lata significa que seus pais não são da mesma raça.


 
Título: Sempre haverá você (Us minus mum)
Autora: Heather Butler
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 256
Lançamento: 2017
Comprar:(Amazon – R$ 25,79 em 23/04)
 
 
 
 

* Este livro foi enviado pela editora do mesmo. A política do blog é de sempre fazer resenhas sinceras, independentemente de como o livro chegou até nós. A opinião relatada aqui veio da experiência literária da autora do post e não sofreu nenhuma influência que não tenha sido explicitada na resenha.

 
 
 

Jordana Barbosa

Jornalista que odeia jornais. Troco amores por torresmo. Meu nome significa água que corre e é perto da água que encontro paz.

Related Posts

4 Discussion to this post

  1. Larissa Costa disse:

    Nossa, fiquei apaixonada pela suavidade que esse livro aparenta ter, adoro esse tipo de livro levinho e gostoso de se ler ❣🌈

  2. Clayci disse:

    Eu falei que não ia ler este livro porque eu sentia que ia chorar..
    Só que não aguentei porque ele é tão curtinho e rápido..
    Gostei dele

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *