Uma semana de inverno, Maeve Binchy

Chicky é a filha mais nova de uma família bem grande. Ela sempre foi muito séria, confiável e responsável, com cuidados com seus pais e um respeito inegável. Cresceu sob a sombra dessa imagem guiando seus passos para um futuro estável na cidade em que nascera, Stoneybrigde, no oeste da Irlanda. A moça era jovem e trabalhava na fábrica de malhas da cidade, sendo sempre muito elogiada por sua conduta, até que Walter Starr entra na fábrica pedindo por um um cardigã típico irlandês.

Walter e Chicky engatam um romance improvável e intenso com a esperança apaixonada de que seja duradouro. Ele finalmente tem que partir, mas a convida a ir com ele para Nova York, a fim de que o relacionamento possa seguir adiante. Contra tudo e todos ela vai com ele, e no dia-a-dia percebe seu erro, a decisão precipitada cobra seu preço e ela passa a inventar toda uma vida com Walter nas cartas que manda para a família, mesmo que trabalhe em uma pensão – de forma muito digna – para a Sra. Cassidy.

A Sra. Cassidy é de suma importância em sua vida, a ajudando, a guiando em parte de sua jornada. É ela quem a ajuda a conseguir força psicológica para voltar a Stoneybrigde e rever sua família, pelo menos uma semana todos os anos, e é ela quem a ajuda a acabar com a farsa que Chicky construiu por anos sobre seu relacionamento feliz com um Walter maravilhoso.

Em uma dessas semanas na pequena cidade, Chicky desfruta do que chama de “recarregar as energias” quando a Srta. Queenie a aborda oferecendo que compre a casa dela, os O’Hara estão interessados (uma rica e influente família da região), mas a velha senhora ficaria em paz se fosse Chicky quem restaurasse o lugar e criasse um tipo de hospedaria singular que só Stoneybrigde e muita dedicação podem proporcionar. E é assim, após muito refletir, que surge a Casa de Pedra.

Para o trabalho, Chicky conta com a ajuda de Rigger, o filho de sua amiga de juventude Nuala. Ele é um rapaz jovem que saiu dos eixos em sua adolescência na cidade de Dublin, com às más influências a espreita, e vendo todo seu esforço ir por água abaixo, Nuala o envia a cidade que tanto amou para que o trabalho duro e um propósito de vida façam com o que Rigger viva sob nova perspectiva. Para endossar a gerência da Casa de Pedra, Chicky passa a contar com sua sobrinha Orla, ela viveu algum tempo em Londres, foi cansando-se da vida que levava e das pessoas ao seu redor e sentiu o desejo de voltar com a forte desculpa de ajudar a tia, o que acabou dando muito certo. Quando os três, com a assistência de Srta. Queenie, terminam a reforma para uma empreitada que ninguém acredita que gerariam frutos eis que a semana de inauguração chega: a casa está cheia.

– É que isso simplesmente não é o que pensei que faria na vida – confessou ele.
– Também não é o que pensei que faria na minha vida, mas em algum ponto ao longo do trajeto, temos de pegar o que temos e fazer o que dá.

Winnie é uma enfermeira, ela acaba na viagem com Lilian, a mãe de seu namorado – as duas não se dão bem e questionam o que estão fazendo ali juntas o tempo todos. John é um ator que chega por acaso a Casa de Pedra, tentando viver um tempo tranquilamente sem que seja notado. Henry e Nicola são um casal de médicos que precisam de cura. Anders é um homem sueco, ele se apaixonou pela Irlanda em uma viagem anterior, e volta para lá em busca de entender até que ponto suas obrigações familiares devem impedir de que ele viva seus sonhos. Ann e Charlie Wall chegam até li por conta do segundo lugar de um concurso e acabam percebendo a sorte que tiveram por isso. A severa Srta. Howe o ganha de presente por sua aposentadoria. E finalmente Freda, a mulher que tem um dom, mas tem medo de partilha-lo.

    Minha opinião

Quando solicitei o livro achei que se trataria de um romance longo com personagens que se encontrassem em algum ponto, mas com uma história que seguisse uma narrativa linear, entretanto, não é bem assim. Uma Semana de inverno poderia ser um livro de contos, porque cada personagem tem a sua história, contada um pouco antes de se conhecerem na Casa de Pedra, conhecemos um pouco do passado, porque e como eles chegaram ali. Achei uma maneira muito boa – inteligente até – de apresentar personagens porque há dessa forma uma conexão do leitor, e isso foge da superficialidade que coloca-los logo de cara juntos poderia gerar. Maeve tem um cuidado com a vida de cada um, e ir para Stoneybridge é um caminho em comum, acaba sendo um bálsamo para almas atormentadas pelo passado.

A leitura é leve, descompromissada, mas agradável. Maeve Binchy tem uma forma de escrita gostosa de ler, com personagens intensos. No começo não me apeguei tanto a leitura, mas fui dando uma chance e não me arrependo. Quando leio autores de outros países com o qual não estou acostumada, penso bastante sobre como a cultura influência em tudo mesmo, ler uma autora da Irlanda, acaba gerando uma curiosidade sobre o país e as pessoas e é como se uma parte sua fosse para aquele lugar mesmo (acredito que é bem isso a intenção dos autores, então é bom saber que eles foram bem sucedidos. haha).

 
Título: Uma semana de inverno (A week in winter)
Autora: Maeve Binchy
Editora: Bertrand Brasil
Número de páginas: 364
Lançamento: 2017
Comprar (Amazon – R$ 28.40 em 06/05/2017)
 
 
 

* Este livro foi enviado pela editora do mesmo. A política do blog é de sempre fazer resenhas sinceras, independentemente de como o livro chegou até nós. A opinião relatada aqui veio da experiência literária da autora do post e não sofreu nenhuma influência que não tenha sido explicitada na resenha.

 
 
 

Related Posts

2 Discussion to this post

  1. Larissa Costa disse:

    Senti uma grande relação do que acontece nos dias de hoje entre os casais e o início do post. Parece ser um livro um pouco subjetivo demais, na minha opinião, mas só lendo pra saber!
    Beijos

    • Laryssa Tavares disse:

      Hm…Talvez um pouco subjetivo, mas não achei isso exatamente ruim. Acho que só lendo mesmo para você ver como se relaciona com ele.
      Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *