A procura de uma dignidade, Clarice Lispector

Vamos falar sobre Clarice Lispector e seus contos maravilhosos? A Rocco é uma das editoras, se não A editora, que mais publica obras da Clarice Lispector. E um dia vagando pela livraria acabei achando um livro curtinho de contos da autora, chamado Onde estivestes de noite. É uma edição que me chamou atenção do início ao fim e decidi fazer uma pequena resenha de um dos contos que mais gostei dentro do livro.

Onde estivestes de noite

Ela quis explicar que sua vida era assim mesmo, mas nem sequer sabia o que queria dizem com o “assim mesmo” nem com “sua vida”, nada respondeu.

Falando um pouco sobre a edição: ela contém 17 contos, todos escritos por Clarice Lispector e alguns foram publicados primeiramente em uma coluna semanal do Jornal do Brasil de 1967 a 1973, outros contos foram retirados de A via crucis do corpo (1974) ou retirados de romances e submetidos a modificações pela própria autora, visto que ela escrevia para sobreviver financeiramente.

Na certa cada um tinha um próprio caminho a percorrer interminavelmente, fazendo isso parte do destino, no qual ela não sabia se acreditava ou não.

A procura de uma dignidade

O conto é em terceira pessoa e começa quando descobrimos que a personagem principal está perdida em algum local, que incialmente ela não sabe onde fica e o que ela está fazendo ali. Simplesmente não descobrira como entrara. Logo sabemos então que o nome dessa personagem é Sra. Jorge B. Xavier e o lugar é o Estádio do Maracanã. Sim, um lugar bem inusitado. Ela tem 70 anos e o plano era ir à uma conferência e esta aconteceria no estádio. Foi assim que a Sra. Jorge B. Xavier se perdeu, porque no momento que entrou no estádio, começaram a aparecer corredores e mais corredores, nenhum deles dava para a bendita conferência. Só que, veja bem, estamos lendo um conto da incrível Clarice Lispector e esse descaminho da personagem principal não é apenas a busca de um fim, do lugar certo. Vai além disso. A busca pela conferência, durante o conto inteiro, transforma-se em angústia e, além de buscar o lugar que estava procurando, Sra. Jorge B. Xavier entra em um grande e profundo mergulho dentro de si mesma. Então ela vai relembrar coisas do passado, acontecimentos e frustrações.

E aí este corredor a levou a outro que a levou por sua vez a outro.

Minha opinião

Eu me identifiquei muito com o conto, o que é engraçado, pois é muito difícil eu sentir esse reconhecimento entre mim e uma personagem muito mais velha que eu nas minhas leituras. Se eu não estiver me recordando de outra, essa é a primeira vez que li um conto de forma tão rápida e favoritei assim que terminei. Pude perceber muitas características estilísticas da Clarice nesse conto, por exemplo: as digressões, a exploração da consciência humana, os pensamentos não são lineares da personagem. E percebi também um tema secundário que é bem visto em outros contos que já li da escritora: a intimidade. É claro que não conheci a Sra. Jorge B. Xavier pura e inteiramente através do conto, mas assim que as páginas passaram pude saber um pouco mais sobre o passado, as ambições, os erros e os sonhos da personagem.

Ouviu sua voz com estranheza como se estivesse pela primeira vez fazendo, sem nenhum pudor ou sentimento de culpa, a confissão no entanto deveria ser vergonhosa.

Eu também notei algumas referências que a escritora leva em em sua obra, como a Kafka ou Lewis Carroll. Principalmente Franz Kafka, que foi um grande influenciador na escrita de Clarice. Enfim, é um conto que indico fortemente para quem quer quer conhecer a escrita dessa mulher maravilhosa ou não está com vontade de pegar algo mais longo. Como falei no início do post, o livro possui muitos outros contos e, talvez, eu me apaixone por eles assim como eu me apaixonei por A procura de uma dignidade. Em breve, quem sabe, eu faça uma resenha completa falando dos contos que mais me chamaram atenção. No mais, o conto também está disponível em forma de audiobook e deixo aqui o link para quem se interessar.


 
Título: Onde estivestes de noite
Autor: Clarice Lispector
Editora: Rocco
Número de páginas: 96
Lançamento: 1999
Comprar (Amazon – R$ 11, 64)
 
 

* ESTA RESENHA PARTICIPA DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE OUTUBRO *

Amanda Pires

Amanda desde 1997. Estudante de Letras - Inglês. Apaixonada por músicas tristes e sebos. Escrevo sobre o que leio, leio sobre o impossível.

Related Posts

8 Discussion to this post

  1. Janaina silva disse:

    Oi Amanda,que bom que os contos te surpreenderam positivamente. Em especial um,que você se identificou,não é?
    Sempre gostei de histórias assim curtinhas,mas que apesar de serem pequenas,nos
    fazem refletir de alguma maneira.
    A capa também está linda!
    Super feminina. E com certeza,fiquei curiosa em conhecer esses contos da Clarice Lispector. 😊

  2. Lili Aragão disse:

    Oi Amanda, Clarisse é sem dúvida uma das grandes escritoras brasileiras e apesar de não me considerar uma fã volta e meia leio algum texto que ela escreveu e curti a dica do livro de contos e desse conto em especial com o qual você conseguiu se identificar *__* Achi super importante quando o autor consegue nos fazer criar essa sensação de familiaridade, de intimidade com os personagens, a leitura fica mais envolvente e significante e torna -se mais fácil favoritarmos. Ótima resenha 😀

  3. Alison de Jesus disse:

    Olá, sendo uma referência nacional, Clarice Lispector raramente decepciona, e por mais que a obra seja composta por contos, esses são tão bem construídos que não perdem em nada para uma trama convencional. Beijos.

  4. Eu ainda não li nem um livro da autora Clarice Lispector, mas tenho curiosidade em ler algum livro dela, como gosto de contos, acho que este livro será um ótimo livro para conhecer a escrita da autora, parece ser um bom livro e pretendo ler ele em breve.

  5. Amanda!
    A clarice tem ese poder de fazer com que nos identifiquemos com as personagens, porque traz temas cotidianos que devem mesmo ser discutidos e nos faz repensar em nossas atitudes e pensamentos e ainda não entrega de bandeja, ela faz com que reflitamos sobre o que está sendo escrito.
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Saber quando se deve esperar é o grande segredo do sucesso.” (Xavier Maistre)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem

  6. Michelli Prado disse:

    Não conhecia o livro, mas creio que seria uma excelente pedida de leitura, ainda mais se tratar de contos e dessa autora super incrível. Vou deixar na minha lista de desejados, preço e proposta interessantes!

  7. Clarice é um respiro né!? Sempre interessante as abordagens dela. Engraçado que nunca tinha percebido as referências haha. P

  8. Giulianna Santicioli disse:

    Nunca li nada da Clarice Lispector, tenho a Hora da Estrela em casa mas sempre fico enrolando e deixo para depois; sempre ouço críticas super positivas sobre a escrita da autora e acho que vou seguir seu conselho e começar por esse livro.
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *