A Estrela da Meia-Noite, Marie Lu

Marie Lu, Jovens de Elite, Malfetto, Adelina, Medo, Ambição, Deuses

Antes de começar a resenha, informo que esse é o terceiro e último livro da série Jovens de Elite. Se você não leu o primeiro e segundo livro da série, é certo que vai pegar alguns SPOILERS por aqui, então talvez queira ler os livros primeiro. Tem resenha dele aqui, onde falo um pouco desses dois primeiros livros. Vamos ver por qual caminho Adelina está seguindo?

Adelina é a rainha de Kenettra e o poder em suas mãos é claramente conseguido por meio do medo. A Inquisição, seu exercito, é conquistado pelo que ela pode lhes oferecer, e pelas exibições do poder dela, seus inimigos são conquistados com brutalidade, e o povo de cada território tem a escolha de segui-la ou perecer pelo terror. Adelina toma o que quer e luta sem olhar para trás pelo que acha que merece. Não há obstáculos reais para a rainha das ilusões.

Ela torna realidade o sonho de que o oprimido finalmente se levante contra o opressor, de forma que a palavra malfetto é proibida e os marcados são protegidos pela coroa. Agora, as pessoas que não apresentam nenhuma marca são obrigados a ficar com o pior do que a sociedade pode oferecer, e são eles que forjam marcas para conseguirem sobreviver no meio daqueles que usam dos menores delitos para ir contra eles. Adelina faz de tudo para tornar as coisas justas, para fazer do mundo aquele em que ela acredita ser o certo.

– As estrelas e os céus se movem em um ritmo diferente do nosso – explica. – Algo que acontece aos deuses não será sentido em nosso mundo por gerações. […]

Com o poder maior do que nunca e o usando dia após dia, Adelina sente que o preço que está sendo cobrado de seu corpo é alto demais: as vozes em sua cabeça gritam mais alto a convencendo de que todos estão contra ela, com sombras espreitando nos cantos dos olhos e a afastando de todos aqueles que lhes fora caro um dia.

Ela percebe, junto aos outros Jovens de Elite, que algo precisa ser feito. Tendo Magiano ao seu lado, o encontro com Rafaelle confirma a teoria de que seus poderes os estão matando, e agora eles precisam se reunir e trabalhar juntos, inimigo ao lado de inimigo, para chegar aos confins do mundo e salvar as suas vidas.

– Nós existimos porque este mundo existe. É uma responsabilidade nossa, não importa se alguém vai ou não se lembrar. – Ele acena com a cabeça para mim. – E eles vão. Porque vamos voltar e nos certificar disso.

    Minha opinião

Termino a série com um sentimento de satisfação. Eu não a comecei com muitas expectativas, o que foi bom, então ela conseguiu me surpreender em vários aspectos. Como eu disse na resenha de A Sociedade da Rosa, essa série foi escrita por uma autora que parece muito diferente de Legend, com uma maturidade necessária para escrever uma personagem principal que se apresenta muito mais falha do que cheia de motivações heróicas.

Adelina é uma das personagens que a gente acompanha e vê o declínio, quer fechar os olhos e mandar ela parar, mas então quando ela finalmente cai – ainda que ela não tenha sido nada boazinha e não mereça – a gente chora com seu fim. De forma geral, os personagens são bem construídos, são amados ou odiados com facilidade, são falhos, são bastante humanos. É fácil sentir algo por eles.

A narrativa desse livro foi muito rápida, quando vi já estava no fim. Gosto muito da mitologia apresentada, queria saber mais sobre os anjos e deuses, queria mais lendas, mais histórias e mais a presença assustadora deles. O mito do herói acontece, meio às avessas, mas está ali para agradar a gente. É um livro interessante, é uma série que vale a pena ser lida.

Marie Lu, Jovens de Elite, Malfetto, Adelina, Medo, Ambição, Deuses

 
Título: Estrela da Meia-Noite (The Midnight Star)
Autor: Marie Lu
Editora: Rocco
Número de páginas: 256
Lançamento: 2017
Comprar (Amazon – R$ 21,30)
 
 
 
 

AWTR ASSINATURA PARA BLOG3

* ESTA RESENHA PARTICIPA DO TOP COMENTARISTA DO MÊS DE NOVEMBRO *

Related Posts

6 Discussion to this post

  1. Clayci disse:

    Essa série está na minha lista de metas para o ano que vem
    E estou super ansiosa *_*

  2. Laryssa!
    Não li nenhum dos livros da série ainda.
    Bem, mesmo que a sociedade não aceite o que é feito por Adelina e que ela não é tão boa quanto se imagina, tem a perda da irmã que ela não sabe onde anda e deve mexer com ela.
    Gosto desse lance de poderes.
    Entendo que a explicação seja um pouco mirabolante e não dá para engolir, mas acredito que aí está a mudança total do enredo e a lógica anterior, é um tanto desafiante, não?
    Uma semana carregado de luz e paz!
    “ Lança o saber e não terás tristeza.” (Lao-Tsé)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    • Laryssa Tavares disse:

      Rudynalva,
      Acho que tudo mexe com a Adelina, a vida que ela teve e o poder grandioso que chega pra ela. Não dá pra julgar tanto ela estar tão perdida, não é?
      Beijos

  3. Elidiane Lima disse:

    Oi, Laryssa!
    Nunca li nenhum livro onde o personagem principal é um herói às avessas, mas acredito que é impossível não torcer para que o personagem se sai bem, mesmo que ele mereça todo o mal que recai sobre ele…
    Quanto a série Jovens de Elite, confesso que não tenho interesse em lê-la, não faz o meu estilo de leitura.
    Abraços!

    • Laryssa Tavares disse:

      Oi Elidiane, tudo bom?
      Ah, eu entendo, às vezes é bom não forçar, mas se um dia surgir o interesse pra fugir um pouco da zona de conforto, fica aí a fica.
      Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *