Posts in Category

resenha

E se pudéssemos ter a chance se ver Sherlock Holmes e seu inseparável amigo Dr. John Watson em ação em outros casos? E se esses outros casos fossem sobre os grandes compositores da música clássica e as causas de suas mortes? Bom, isso é o que Pedro Bandeira e Guido Carlos Levi se propuseram a fazer nesse livro, que conta com mistérios e o desvendar deles pelo detetive mais aclamado de todos os tempos.

A 1222 metros de altitude, um acidente de trem. Uma impiedosa nevasca. Um hotel centenário. E um assassinato! Uma ex-policial, tão astuta e brilhante quanto sarcástica e antissocial, é a única pessoa capaz de solucionar o mistério da morte de um dos 269 passageiros de um trem descarrilado. Isolados do resto do mundo por causa da neve, uma atmosfera de medo, hostilidade e desconfiança instala-se no hotel onde eles se refugiaram.

No começo do ano, o bloguinho conseguiu uma parceria muito amorzinho com a Darkside. Mas não foi qualquer parceria: somos colaboradores com a linha editorial Darklove! Muita gente não sabe (e eu estava inclusa nesse grupo), mas a Darkside não é um editora exclusivamente de fantasia e terror. Tem livro com personagens fofos, inspiradores e acima de tudo muito corajosos nessa seleção e hoje eu vim mostrar um pouco mais sobre o selo para vocês.

Inspirada pelo diário de Anne Frank, Kimberly Brubaker Bradley cria A guerra que salvou minha vida. Ada, uma menina de dez anos (pelo menos ela acha que tem dez anos), nasceu com o pé torto, conhece o mundo pela janela do apartamento, pois nunca saiu de casa, é a narradora deste romance. A história ocorre na Inglaterra, no contexto da Segunda Guerra Mundial, é uma amostra de um olhar infantil e diferenciado sobre a guerra, uma versão da história sangrenta narrada com cores, sons subjetividades, o íntimo de uma criança

Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de

1 2 3 4 5 30 Page 3 of 30